Igreja Santificada Pela Palavra


Romanos 6:1-14

Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado. João 15: 3.

Introdução

Para ter crescimento integral, a Igreja deve viver em santidade. É possível ver nas Escrituras que Deus está constantemente combatendo a impureza e reafirmando a necessidade da santificação de seu povo. Por causa de nossa natureza pecaminosa, o Senhor fez a provisão para que a nossa santificação fosse possível: “Cristo se tornou para nós sabedoria, justiça, santificação e redenção", 1 Co 1: 30. A realidade espiritual da nova vida, produzida pelo nosso relacionamento com Deus, deve resultar na retidão interna, refletida pela expressão externa.

I- IGREJA E SANTIFICAÇÃO

a) A santificação é uma das marcas distintivas dos salvos. Somos luzeiros no meio de uma geração corrupta, Fp 2: 15. Quando temos a mente de Cristo, nossas atitudes tornam-se puras e passamos a refletir o brilho de Sua glória, 1 Co 2: 16; MI 4: 2; Pv 4: 18; Mt 13: 43; Rm 15: 5 e 6. “Um homem santo, nas mãos de um Deus santo, é uma arma muito temida.” (Robert Murray McCheyne).

b) A vontade de Deus é nossa santificação, 1 Ts. 4: 3-5, 7. Por isso, as lideranças das igrejas não pode tolerar a imoralidade, ser coniventes com o pecado, nem deixar de disciplinar os desobedientes. O pecado impede a atuação do Espírito Santo entre o povo de Deus.

c) A iniqüidade entre o povo de Deus é barreira ao crescimento integral. Primeiro há a santificação, depois as maravilhas operadas pelo Senhor, Js 3: 5. Nossos valores éticos e morais são diferentes dos do mundo. Há uma batalha a ser travada diariamente, mas temos a garantia da vitória em Cristo, Rm 8: 37; 16: 20; 1 Co 15:57; 2 Co 2: 14; 1 Jo 5:4 e Ap 12:11.

II. OS GRANDES INIMIGOS DOS SALVOS

A Bíblia nos ensina que temos três inimigos: o mundo, a carne e o diabo. Constantemente nos atacam com o fim de afastar-nos da vontade de Deus.

a) Como lutamos contra o mundo? Paulo disse: “não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente. ”, Rm 12: 2. O cristão deve ser radical em separar-se das práticas do mundo que são contrárias à santidade de Deus. Isso ele faz mediante a renovação da sua mente, através da oração e da Palavra de Deus.

b) Como lutamos contra o diabo? Tiago nos dá a seguinte admoestação: “resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.” Tg 4: 7 cf 1 Pd 5:8 e 9. Isso significa que temos de continuar fazendo o que agrada a Deus, mesmo debaixo de perseguições levantadas pelo inimigo.

c) Como lutamos contra a carne? Escrevendo a Timóteo, Paulo adverte: “Foge das paixões da mocidade”, 2 Tm 2: 22 cf 1 Co 6:18 e 1 Tm 6:11. Quando estivermos diante de uma tentação, teremos que fugir, como o fez José, Gn 39: 7-12. Muitos cristãos, querendo demonstrar que são fortes, dizem: “Esta tentação não tem poder sobre mim! Eu vou ficar aqui e resisti-la”. Mas não é assim que se luta contra a carne. Esta é a maneira de lutar contra Satanás. Muitos não usam as estratégias corretas e tornam-se presas fáceis para o inimigo.

III – COMO PERSEVERAR NA VIDA DE PUREZA

a) Não-conformismo e busca da verdade. Se você cedeu à tentação e pecou, precisa enfrentar este fato. Confesse seu pecado, arrependa-se dele, abandone-o e Jesus perdoará você, 1 Jo 1: 9. A Palavra é instru mento de santificação, SI 119: 9; Jo 17: 17. A leitura bíblica diária, acompanhada pela oração, é uma forte arma contra o pecado: “Guardo no coração as Tuas palavras, para não pecar contra Ti.”, SI 119: 11, 97-105.

b) Comunhão cristã. Necessitamos uns dos outros. Há grande ajuda quando podemos compartilhar nossas lutas com outros irmãos e pedir-lhes que orem por nós. Precisamos desta comunhão para meditar na Palavra de Deus e para nos admoestarmos e exortarmos mutuamente, Rm 12: 10-16 eRm 15: 14.

c) Serviço consciente. Temos que nos manter ativos na obra de Deus. Existe um adágio popular que diz: “Mente vazia é oficina do diabo.” Não queremos que a nossa mente e nem as minhas mãos estejam vazias. Desejamos estar sempre ativos no trabalho do Senhor, 1 Co 15: 58. Há tanto para ser feito, um mundo para ser alcançado, e temos que espalhar o Reino de Deus. Isto é um privilégio!

d) Bom senso e precaução. Devemos ser criteriosos em nosso comportamento, fugindo de toda aparência do mal, 1 Ts 5: 22. Precisamos evitar determinadas práticas, situações ou relacionamentos que, de antemão, julgamos condenáveis. Identifique-se sempre como cristão, antes que você se envolva em assuntos desagradáveis. Isto pode ser feito com gestos simples, como: ler a Bíblia ou um livro evangélico ou um folheto durante a viagem, ou, ainda, comunicar-lhe, verbalmente, a sua fé.

Conclusão

Se vamos alcançar este mundo com as boas-novas e, um dia, morar eternamente com o Senhor Jesus, o preço a pagar será uma vida de santidade: Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor. (Hb. 12:14). Para tanto, teremos que desenvolver uma atitude pura e obedecer a Deus.

| Autor: Pr Josias Moura | Divulgação: estudosgospel.Com.BR |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!