Igreja Preparada Para Combater as Heresias

1 João 4. 1-1


Amados, quando empregava toda a diligência em escrever-vos acerca da nossa comum salvação, foi que me senti obrigado a corresponder-me convosco, exortando-vos a batalhardes, diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos. Judas 4

Introdução

Uma igreja que deseja crescer precisa estar apta para defender sua fé diante das heresias que constantemente ameaçam a sã doutrina da Palavra. Os apóstolos batalharam intensamente pela defesa da fé genuína. O combate às heresias ocupa um terço do Novo Testamento.

Judas afirma em sua Epístola que pretendia escrever sobre a salvação comum. Mas, em virtude das crescentes heresias, ele resolvera, pela direção do Espírito Santo, exortar os leitores a batalhar em defesa da fé, Jd 3. É tarefa da igreja atual batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos, para manter-se fiel à doutrina dos apóstolos, At 2: 42.

I – QUE É HERESIA?

a) Dissensão. O termo heresia (do grego haireses) é usado diversas vezes no Novo Testamento. Em algumas passagens é traduzido por seita, como em At 5: 17; 15:5; 24: 5; 26: 5; 28: 22. Em outras, é traduzido por heresias, partidos, facções, como em 1 Co 11: 19; G1 5: 20 e 2 Pe 2: 1.

b) Espírito de divisão. O vocábulo aparece, às vezes, com o sentido de espírito sectário e nem sempre representa uma ruptura com o sistema convencional de determinada comunidade. Os saduceus e os fariseus formavam seitas e facções dentro do próprio judaísmo, At 5: 17; 15: 5; 26: 5. Paulo adverte para que não haja facções no Corpo de Cristo e condena as inovações doutrinárias que dividam a Igreja, 1 Co 11: 19; G1 5: 20.

c) Erro doutrinário. A primeira referência à heresia com o sentido de erro doutrinário, aplicado aos que abandonaram a verdadeira fé, está em 2 Pe 2: 1. Paulo chama de hereges os que teimam em seguir seus próprios pensamentos, contrariando os princípios básicos da fé cristã. Recomenda que tais pessoas sejam evitadas, Tt 3: 10.

II – QUE É SEITA?

As seitas são definidas como doutrinas ou sistemas que se afastam de uma crença ou opinião geral. Podem ser classificadas em diferentes grupos. Exemplos:

- afro-brasileiras: Macumba, Candomblé, Umbanda, Quimbanda, etc;
- espíritas: Kardecismo, LBV, Racionalismo Cristão, etc;
- orientais: Seicho-no-iê; Igreja Messiânica Mundial, etc;
- ocultistas: Satanismo, Maçonaria, Rosa-cruz, Teosofia Cristã, etc;
- pseudo-cristãs: Aduentistas do Sétimo Dia, Testemunhas de Jeová, Mormonismo, etc;

III – CARACTERÍSTICAS DAS SEITAS

Há alguns traços que identificam um grupo religioso que se desviou da verdade. Vejamos:

a) Exclusivismo. As seitas sempre monopolizam a salvação. Pregam ser impossível fazer a vontade de Deus fora da seita. Ousam substituir Jesus Cristo pela sua organização. Admitem que existe um só caminho para a salvação, e que este caminho é encontrado por meio dela.

No entanto, a Bíblia diz que a salvação é para todo aquele que invocar o nome do Senhor, Rm 10: 13, e andar conforme as Escrituras, Is 8: 20; Jo 7: 37-38. Nenhum grupo religioso é caminho para a redenção.

b) Lavagem cerebral. Já dizia Mussolini que uma mentira repetida vinte vezes torna-se verdade para aquela pessoa. As seitas tolhem a liberdade de pensamento individual. Ninguém pode ser crítico, ainda que haja erros evidentes. Todas as Testemunhas de Jeová, por exemplo, pensam da mesma maneira. Os argumentos e raciocínios delas são os mesmos em toda a parte da terra. O Corpo Governante pensa por elas. Essas vítimas tornam-se presas fáceis de seus líderes e são manipuladas por eles. Suas vítimas perdem o senso crítico e passam a acreditar cega e obstinadamente em tudo que seus líderes dizem. Não podem contradizer.

c) Fonte de autoridade. As seitas negam a autoridade da Bíblia, admitem outras obras com a mesma autoridade ou seguem a interpretação de seus fundadores e líderes. Há aquelas que admitem crer na Bíblia e segui-la, como as Testemunhas de Jeová, embora, na prática, não seja assim, pois crêem cegamente nas publicações da Sociedade Torre de Vigia. Para os Adventistas do Sétimo dia, os escritos da senhora Ellen Gould White têm a mesma autoridade da Bíblia. Afirmam que a expressão “o testemunho de Jesus é o espírito de profecia”, Ap 19: 10, é uma alusão à senhora White.

d) Negar a doutrina bíblica da Trindade. A única seita que não nega a doutrina da Trindade é o Adventismo do Sétimo Dia. As Testemunhas de Jeová afirmam que Jesus é um deus de segunda categoria, e que o Espírito Santo é uma força ativa e impessoal. Os mórmons pregam a divindade do homem e chamam as três pessoas da Trindade de três deuses. A Nova Era prega o panteísmo e a divindade do homem. Todas as seitas orientais e ocultistas recusam a doutrina bíblica da Trindade.

Conclusão

Os adeptos das seitas são proselitistas. Com sutileza, retiram pessoas das igrejas e as levam para seus grupos. Precisamos conhecer bem a Palavra para combater toda sorte de ensino que se oponha à verdade das Escrituras.

| Autor: Josias Moura | Divulgação: estudosgospel.Com.BR |