Estás Pronto Para Se Apresentar a Deus?


Caro amigo, a Bíblia declara que, um dia, você morrerá e, então, terá de se apresentar face a face diante de Deus.

Uma vez que é verdade, nada poderia ser mais importante do que preparar-se para aquele dia. Por favor, tome nota do que a Palavra de Deus diz sobre o estar pronto para se apresentar diante de um Deus justo.

Diz-se que o ser humano possui três necessidades básicas: alimento, vestes e habitação. Estas são, com certeza, necessidades humanas básicas. Todavia, existe uma necessidade vital que evidentemente está fora da lista.

“Qual é essa necessidade?” — talvez você pergunte. Ora, é a necessidade de um Salvador; é a necessidade de crer em Jesus Cristo e de se render a Ele.

Não há um justo
Rm. 3:10 - “Não há justo, nem sequer um.”
Rm. 3:23 - “Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus.”
1 Jo 1:8 - “Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós.”

I. OS INJUSTOS VÃO PARA O INFERNO

1 Co. 6:9 - “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus?”
SI. 9:17 - “Os perversos serão lançados no inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus.”

II. VOCÊ NÃO PODE ESTABELECER SUA PRÓPRIA JUSTIÇA


Justiça Própria:

Rm 10:3 Porquanto, desconhecendo a justiça de Deus e procurando estabelecer a sua própria, não se sujeitaram à que vem de Deus.

Fp 3:9 e ser achado nele, não tendo justiça própria, que procede de lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé;

A Benção tem que necessariamente ser do seu jeito? Ou do jeito de Deus?

REBELDIA: agir contra Deus, tentar ser Deus ou mais que Ele!

Qual é a atitude dos que só reconhecem a benção do seu próprio jeito?

1- Reconhece o Poder, mas questionando a Fonte.

Os habitantes de Nazaré, ao analisarem o ministério de Jesus, embora reconhecessem Sua sabedoria, bem como os milagres por Ele operados tinham dificuldades de identificar a fonte de todo esse poder. Não percebiam que tudo provinha de Deus.

Por ser Jesus uma pessoa tão conhecida na cidade, lugar onde viveu sua infância, sendo dali toda a sua parentela, ficava difícil para muitas pessoas dissociar o menino de Nazaré, do homem que fazia proezas.

Como alguém conhecido desde pequeno, como uma pessoa comum e igual a todas as demais, poderia agora estar realizando milagres da parte de Deus? Alguns pensavam ser uma técnica especial aprendida; outras artes mágicas; menos, poder do Alto.

Os que viveram longe de Cristo no passado, mas voltaram para o seu lugar de origem depois da experiência do novo nascimento, estão sujeitos às mesmas dificuldades.

Pode ser difícil para os amigos mais íntimos acreditarem numa mudança de vida, principalmente quando a imagem de quem a pessoa era, ainda esteja tão nítida na memória (Mt 10.34-36).

Mas a transformação genuína não ficará encoberta. Muitos hão de perceber que algo novo aconteceu e glorificarão a Deus por esse motivo.

2 – Sentem-se ofendidos e enganados por Jesus

Quando a Bíblia diz que os de Nazaré “escandalizavam-se n’Ele”, quer dizer que muitas pessoas estavam se sentindo enganadas por um suposto falso profeta. Era como se Ele fosse uma pedra de tropeço no caminho, da qual todos deviam se afastar. Eles se sentiam ofendidos e traídos por alguém da própria terra e, definitivamente, não estavam dispostos a crer que o filho do carpinteiro pudesse ser o Messias prometido.

Para muitas pessoas a mensagem do Evangelho também lhes parece loucura. Eles se justificam alegando insensatez acreditar num livro escrito por homens, ou aceitar a história do Jardim do Éden (I Coríntios 1:18).

No entanto, para nós, o Evangelho é o poder de Deus para a salvação de todo o que crê (Romanos 1:16).

3 – Desenvolvem a incredulidade e a dúvida, privando-se das melhores Bênçãos

Tudo isso termina de forma muito triste. A cidade na qual Jesus gostaria de ver os maiores milagres, acabou deixando de ver a glória de Deus passando por ali.

A única razão que a Bíblia registra para tamanha ausência de poder, não estava numa eventual falta de inspiração para curar ou realizar milagres, e sim, na incredulidade daqueles que não conseguiam ver em Jesus, o Filho do Deus Vivo.

A lembrança do “carpinteiro” ainda era mais forte do que a visão de quem havia descido dos Céus. Por causa disso, ficaram privados de uma bênção maior (Hebreus 3:12-19).

Muitas pessoas, infelizmente, continuam se privando do melhor que Deus tem a oferecer quando deixam de conhecer a Jesus de uma forma íntima e pessoal.

Se cada pessoa abrisse o coração e deixasse a Palavra penetrar revelando Cristo dentro dele, todas as coisas passariam a ter um significado especial. Todos poderiam falar do Filho de Deus, não como alguém comentado em livros e biografias, mas de um Cristo pessoal, revelado no íntimo do coração.

A Bíblia, a Igreja, e todas as demais coisas relacionadas ao Reino de Deus, não seriam mais vistas como coisas estranhas, e sim como recursos divinos para aproximar o homem do caminho celestial.

As pessoas de Nazaré deixaram passar a oportunidade de ter suas vidas totalmente transformadas.

Não conseguiram perceber que Aquele homem era o Deus que se fez carne e habitou entre nós.

Deixaram de ver milagres, curas e, acima de tudo, perderam a oportunidade de receber o Evangelho que transforma corações.

III. VOCÊ PODE SER JUSTIFICADO ATRAVÉS DE JESUS

2Co. 5:21 - “Aquele que não conheceu pecado (Jesus), Ele (Deus) o fez pecado por nós; para que nEle fôssemos feitos justiça de Deus.”

Caro amigo, quando Cristo foi á cruz, levou os nossos pecados e pagou por eles. Como diz o velho hino: “Quem me poderá salvar? Cristo, que verteu seu sangue”.

Os judeus que conversam com Jesus tentam se justificar de várias maneiras. Além de apelarem para a linhagem de Abraão, eles também se comparam a outras pessoas e se consideram melhores do que a mulher adúltera, os nascidos de prostituição e os samaritanos.

Eles parecem até insinuar serem melhores do que Jesus. Afinal, não são "samaritanos endemoninhados", como acusam Jesus de ser, e nem são nascidos de uma gravidez inexplicada.

Gostamos de nos justificar pela comparação com outros piores do que nós. O problema é que a única justificativa plausível para alguém ser aceito por Deus é ser tão puro, santo e justo quanto o único Homem perfeito que já passou por aqui: Jesus. Assim como acontece com o perdão, que deve partir daquele que foi ofendido, a justificação também não pode partir de nós, mas de Deus.

Quando você crê em Cristo, você não é apenas perdoado, mas é justificado, isto é, considerado justo aos olhos de Deus, que passa a enxergá-lo através do que Cristo representa para ele.

A justificação não muda o fato de você ser um pecador e nem diminui a gravidade do seu pecado.

Ela altera a opinião que Deus tem de você, que passa de ímpio para justificado aos olhos d`Ele. No perdão, Deus diz ao pecador: "Pode ir, você não me deve mais nada". Na justificação, Ele diz: "Pode vir morar comigo, você é idôneo".

Mas como alguém pode mudar sua opinião em relação a um transgressor? Imagine um estudante na sala de aula que, sem motivo aparente, nocauteia com um soco o colega ao lado.

Antes de encaminhar o agressor para a diretoria para ser expulso da escola, o professor encontra uma arma no bolso do rapaz desmaiado e fica sabendo que ele planejava matá-lo.

Imediatamente o agressor passa de vilão a herói aos olhos do professor. Não ocorreu nenhuma mudança na violência da agressão. O que mudou foi o conceito que o professor passou a ter daquele aluno.

O capítulo 3 de Romanos diz que "nenhuma carne será justificada diante de Deus pelas obras da lei... porque todos pecaram e destituídos estão da Glória de Deus, sendo justificados gratuitamente pela sua Graça, pela redenção que há em Cristo Jesus, ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu Sangue... para que Ele [Deus] seja justo e justificador daquele que tem Fé em Jesus".

Você só pode ser justificado por Deus através destas 3 coisas: a graça, o sangue e a fé. Aí eu pergunto: será que você está tentando ser justificado com base nos seus esforços ou se comparando com os que considera piores que você?

IV. VOCÊ PODE RECEBER A JUSTIÇA DE CRISTO NESTE EXATO MOMENTO

“Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.” (Romanos 12:1).O que é este “culto racional,” que é traduzido como um “ato espiritual de adoração” na Nova Versão Internacional (NVI), que nós devemos prestar a Deus? Apresentar um culto racional a Deus significa oferecer os nossos corpos a Ele para fazer a Sua justa obra.

Como fomos salvos, nós precisamos apresentar nossos corpos e sermos aceitos por Deus para espalhar o justo evangelho. O culto racional que nós devemos dar a Deus é separar os nossos corpos em santidade para oferecermos a Ele.

No capítulo 12, Paulo fala sobre o que é o nosso serviço espiritual.

Não é se conformando com este mundo, mas sendo transformados pela renovação das nossas mentes, que nós poderemos provar qual é a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.O culto racional é dedicar todos os nossos corpos e corações a Deus.

Como, então, os justos podem viver essa vida diante de Deus? Paulo diz que nós não devemos nos conformar com este mundo, mas sermos transformados pela renovação das nossas mentes, e que devemos oferecer os nossos corpos para as justas obras de Deus. Crer na justiça de Deus, oferecendo os nossos corações e corpos, é também um culto racional para Deus.

Esta passagem é muito importante porque ela nos fala que nós não devemos nos conformar com este mundo e, em vez disso, devemos servir à obra de Deus e sermos transformados pela renovação das nossas mentes.Nós não podemos prestar adoração espiritual sem primeiro renovar os nossos corações. Mesmo os justos não podem dar seus corpos e corações para Deus se eles pararem de crer na Sua justiça.Nós podemos ser influenciados por esta geração, e o mesmo aconteceu na geração de Paulo. Porque nós vivemos no meio da corrente da geração pecaminosa, se não tivéssemos crido na justiça de Deus nós inevitavelmente teríamos seguido o caminho desta época.

Mesmo os justificados que crêem na justiça de Deus não podem evitar inteiramente a influência desta corrente secular, pois eles vivem suas vidas com as pessoas mundanas. É por isso que a Bíblia nos fala para não nos conformarmos com este mundo.

Como, então, os justos podem oferecer um culto racional, um sacrifício santo para Deus com seus corações e corpos, enquanto são expostos a este mundo? Isso só é possível pela crença no Evangelho da água e do Espírito que renova a nossa mente incessantemente.

Os justos podem conhecer e seguir a boa e perfeita vontade de Deus quando renovam as suas mentes e são transformados pela Sua justiça.

Paulo não está dizendo isso por causa da sua ignorância dos assuntos mundanos, nem está dando lições espirituais para os crentes dizendo, “sejam bons”, enquanto permanecem ignorantes sobre suas circunstâncias e habilidades.

A razão pela qual Paulo está encorajando-nos para renovar nossos corações para servir a Deus é porque ele sabia muito bem que os crentes também podem ser arrastados pelos caminhos deste mundo.

Nascidos de novo ou não, os corpos físicos não são muito diferentes um do outro. Mas há uma grande diferença entre aqueles que são nascidos de novo e aqueles que não são – é a fé na justiça de Deus. Somente os justos podem seguir ao Senhor pela incessante renovação das suas mentes enquanto crêem no evangelho da água e do Espírito.

O que, então, pode renovar nossos corações? A fé na Palavra do evangelho, que proclama a nossa completa libertação dos pecados, é o que renova os nossos corações.

O Senhor perdoou todos os pecados que cometemos com os nossos corpos e mente em nossas fraquezas e infirmezas da carne. As mentes dos justos podem ser renovadas porque o nosso Senhor perdoou todos os pecados do mundo com o Seu batismo e Seu sangue na Cruz. Nossas mentes, em outras palavras, foram renovadas porque cremos na justiça de Deus.

Agora, nós precisamos ter um entendimento correto do que fazemos diante de Deus. Devemos discernir qual é a Sua perfeita vontade, o que Ele quer de nós, qual missão Ele quer nos dar e o que os justos nascidos de novo devem fazer.

Nós devemos renovar os nossos corações nestas áreas e servi-Lo. A vontade de Deus é que ofereçamos os nossos corpos e mentes, dedicando-nos como sacrifícios santos para Ele. Nós podemos nos oferecer como sacrifícios a Ele quando renovamos as nossas mentes.

O renovar das nossas mentes vem da crença de que Deus levou todos os nossos pecados. Há uma diferença entre aqueles que são nascidos de novo e aqueles que não são. Apenas os justos podem renovar suas mentes pela crença na justiça de Deus.

Nós, os justos, podemos sempre fazer as coisas que agradam a Deus pela fé, limpando e renovando os nossos corações, e negando os desejos mundanos da carne. Os justos são diferentes dos pecadores porque eles podem renovar seus corações e sempre servir e andar com o Senhor.

Rm. 10:4 - “Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê.”

Caro amigo, o inferno é real; o pecado é real; A Eternidade é real.

A sua salvação é real. Se você ainda não foi salvo, então, aí onde você está, peça ao Senhor Jesus que perdoe os seus pecados e o aceite como filho d`Ele. Os resultados são certos. Rm. 10:13 diz: “Todo aquele que invocar o nome do Senhor, será salvo”.

|  Autor: Jânio Santos de Oliveira  |  Divulgação: estudosgospel.com.br |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!