Está Consumado


Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo. Efésios 1:3

A carta de Paulo aos crentes de Efêso abre com um hino de adoração ao nosso bendito Deus e ao nosso Senhor Jesus Cristo por tudo aquilo que foi feito por nós. Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo. Efésios 1:3.

A expressão 'bendito' indica louvor a Deus por Sua revelação a nós, na Pessoa do Senhor Jesus em quem está, de tudo aquilo que nós necessitamos.

Tudo o que Deus tinha que fazer pelo homem Ele o fez em Cristo. Portanto, ao ser revelado a nós que tudo está consumado, nada mais nos resta para fazer, a não ser adorá-Lo. Bendito seja o Senhor que, dia a dia, leva o nosso fardo! Deus é a nossa salvação. Salmos 68:19.

Deus abençoou-nos com todas as bênçãos espirituais. Nenhuma sequer falta, e são todas da mais elevada ordem. São bênçãos concedidas nos lugares celestiais, e da forma mais excelente, reveladas em Cristo. Antes que o mundo existisse, nós tínhamos esse lugar no coração de Deus. Assim como nos escolheu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor. Efésios 1:4. Nosso Pai celestial nos enxertou, através da benção da adoção, no Corpo de Cristo. Em Cristo inclui todo mérito e ao dizer 'eleitos em Cristo' segue-se que em nós mesmos não existe dignidade alguma.

Deus, em graça, nos tornou objeto do Seu favor e o Espírito Santo mantém continuamente diante dos nossos olhos o fato de que tudo está em Cristo, como podemos ver por estas expressões: Nos lugares celestiais em Cristo; nEle nos elegeu; tornados agradáveis a Si, no amado; adotados por Jesus Cristo. No coração de Deus está Cristo com toda a suficiência para se derramar inteiramente, e para com o qual o Seu infinito amor pode se exercer perfeitamente. Deus Pai nos escolheu, predestinou, abençoou, mas com o fim de ter-nos perante Si, adotados como filhos por Ele próprio. Tal é a graça nos seus grandes fundamentos. Nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua vontade. Efésios 1:5.

O desígnio de Deus foi realizado, a redenção foi consumada, o Seu plano na nova criação em Cristo ressuscitado foi estabelecido. O mistério que estivera oculto dos séculos e das gerações; agora, todavia, se manifestou aos seus santos; aos quais Deus quis dar a conhecer qual seja a riqueza da glória deste mistério entre os gentios, isto é, Cristo em vós, a esperança da glória. Colossenses 1:26-27.

Deus se deu a Si mesmo por nós, no amado. Estamos em plena harmonia com a Sua Justiça. A abundância da graça e o dom da justiça encontramos, pela fé, na Pessoa do nosso Senhor Jesus Cristo. Os que recebem tem o seu lugar perante Deus em Cristo, na Justiça do próprio Deus, Justiça que Ele manifestou elevando Cristo à glória. Se, pela ofensa de um e por meio de um só, reinou a morte, muito mais os que recebem a abundância da graça e o dom da justiça reinarão em vida por meio de um só, a saber, Jesus Cristo. Romanos 5:17.

Pecado, justiça humana, tudo o que é do homem é excluído, sendo nosso lugar o de harmonia com a perfeição com que Cristo, como homem, glorificou perfeitamente a Deus. Tendo Jesus falado estas coisas, levantou os olhos ao céu e disse: Pai, é chegada a hora; glorifica a teu Filho, para que o Filho te glorifique a ti, assim como lhe conferiste autoridade sobre toda a carne, a fim de que ele conceda a vida eterna a todos os que lhe deste. E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. Eu te glorifiquei na terra, consumando a obra que me confiaste para fazer; e, agora, glorifica-me, ó Pai, contigo mesmo, com a glória que eu tive junto de ti, antes que houvesse mundo. João 17:1-5

O Senhor Jesus tomou sobre si os nossos pecados e a nós mesmos no Seu corpo para nos fazer participantes da Sua morte e também da Sua ressureição. Nele morremos e, Nele ressuscitamos, e Nele estamos assentados nos lugares celestiais. E juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus; para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus. Efésios 2:6-7. Na eternidade passada, Deus nos escolheu em Cristo para cumprir o Seu propósito e pela eternidade futura revelar mais e mais a suprema riqueza da Sua graça.

Ele nos escolheu, pois, em Cristo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis perante Ele em amor. Ele mesmo é Santo na Sua própria natureza. E por estarmos Nele somos participantes da Sua santidade. Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância; pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo. I Pedro 1:14-16.

É uma posição de perfeita paz. Somos santos porque o Santo vive em nós. Deus encontra em nós as Suas delícias; e nós, possuindo uma natureza semelhante às Suas qualidades morais, somos capazes de gozar plenamente, e sem entrave, dessa natureza. O nosso coração encontra o seu descanso nesta posição porque há acordo entre a nossa natureza e a de Deus, e a escolha que Deus fez de nós, para que ocupássemos este lugar, mostra a afeição pessoal que Ele tem por nós. Visto como, pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude, pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis co-participantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo. II Pedro 1:3-4.

Deus nosso Pai, na Sua bondade soberana, em conformidade com os Seus planos de amor, quer ter-nos para Si. Esse desígnio, que nos liga a Cristo em graça, é fortemente expresso assim: Ele nos predestinou para sermos filhos de adoção por Jesus Cristo, 'para si mesmo'. O Espírito Santo quer particularizar para os nossos corações esta verdade de que o Pai nos quer em relação íntima com Ele próprio, como filhos.

Somos filhos 'para Ele mesmo' segundo o beneplácito da Sua vontade. Sendo Cristo a imagem do Deus invisível é do propósito de Deus que sejamos parecidos com o Seu Filho. Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou. Romanos 8: 28-30. Somos realmente chamados segundo o propósito de Deus, a fim de avançarmos para o alvo, nossa Terra prometida, até as insondáveis riquezas de Cristo. Qual será então o propósito de Deus? ?Para serem conformes à imagem de seu Filho?. Com este exato objetivo, todas as coisas cooperam e podemos sofrer debaixo da mão disciplinadora do Pai. Tudo o que Ele deseja é produzir uma vida amadurecida e Cristocêntrica em nós. Meus filhos, por quem, de novo, sofro as dores de parto, até ser Cristo formado em vós. Gálatas 4:19. Para o apóstolo Paulo, a experiência no caminho de Damasco foi suficiente. A excelência do conhecimento de Jesus Cristo, o seu Senhor, eclipsou tudo o que não fosse esse conhecimento. As estrelas, tal como as trevas, desaparecem diante do Sol. A justiça legal, a justiça de Paulo, tudo o que distinguia entre os homens, desapareceu diante da Justiça de Deus e da glória de Cristo. Mas o que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo. Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo e ser achado nele, não tendo justiça própria, que procede de lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé. Filipenses 3:7-9.

Deus glorifica-Se a Si mesmo quando Se revela. Tudo isto, pois, é para louvor da glória da Sua graça, segundo a qual Ele atua para nós em Cristo. Cristo é a medida dessa graça. Para louvor da glória de sua graça, que ele nos concedeu gratuitamente no Amado. Efésios 1:6.

Deus atuou por nós em graça no 'Amado', Naquele que é o objeto dos Seus afetos. O Espírito Santo nos traz esta grande verdade: E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo. Mateus 3:17. Nós nos tornamos alvos do Seu amor e do Seu prazer por causa da presença do Seu Filho em nós. Nós nos tornamos agradáveis a Deus por causa de Cristo.

O projeto de Deus foi reunir sob a mão de Cristo tudo o que está criado. Nós herdamos a nossa parte em Cristo; somos herdeiros de Deus, co-herdeiros com Cristo. Desvendando-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito que propusera em Cristo, de fazer convergir nele, na dispensação da plenitude dos tempos, todas as coisas, tanto as do céu, como as da terra; nele, digo, no qual fomos também feitos herança, predestinados segundo o propósito daquele que faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade. Efésios 1:9-11. Deus é rico em graça. Assim, a nossa posição é feita e estabelecida segundo os planos de Deus e pela eficácia da Sua obra em Cristo.

A nossa perfeita posição perante Deus torna-nos capazes de sermos interessados nos planos de Deus quanto ao Seu desígnio de glória para o Seu Filho. E que o nosso coração seja dilatado em adoração ao nosso grande Deus Pai e do nosso Senhor Jesus Cristo. Que tenhamos uma mesma atitude dos discípulos de João quando procuraram a Jesus, e perguntaram: Onde assistes? Revelaram o desejo de se estar em Sua intimidade. No dia seguinte, estava João outra vez na companhia de dois dos seus discípulos e, vendo Jesus passar, disse: Eis o Cordeiro de Deus! Os dois discípulos, ouvindo-o dizer isto, seguiram Jesus. E Jesus, voltando-se e vendo que o seguiam, disse-lhes: Que buscais? Disseram-lhe: Rabi (que quer dizer Mestre), onde assistes? Respondeu-lhes: Vinde e vede. Foram, pois, e viram onde Jesus estava morando; e ficaram com ele aquele dia, sendo mais ou menos a hora décima. João 1:35-39. Busca-Lo sim, mas não pelo que O Senhor tem para nos dar, mas sim, pelo que Ele é; este deveria ser o verdadeiro sentimento daqueles que O amam.

|  Autor: Pr. Humberto Xavier Rodrigues  |  Divulgação: estudosgospel.Com.BR |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!