Como é Possível Correr Rios de Águas Vivas do Nosso Interior


Existem no Brasil e pelo mundo inteiro, muitos rios, grandes e pequenos, rasos e profundos, cuja beleza é variadíssima. Talvez exista um rio perto de onde você mora. Geralmente um grande rio tem inicio numa pequena nascente encravada ao pé de uma montanha, e à medida que ele vai aumentando, suas águas vão se tornando caudalosas e profundas, até ‘se transformar um grande rio, como é o caso de nosso rio Amazonas.

I. A Vida e o Rio (Is 48.17,18)

Deus, na sua grande sabedoria, compara um servo seu à paz de um rio. Estudemos as lições de um rio para entender como deve ser a nossa vida.

1. A SINGULARIDADE DO RIO

Só existe um rio em todo o mundo com suas características. Todos eles se diferem em alguma coisa, quer seja no comprimento, na largura, no relevo, onde deságua, ou seja todos têm suas particularidades. Assim o crente, nenhum é igual ao outro.

Cada um é singular e Deus entende particularmente, sabendo o nome, o caráter, a personalidade, a maneira de cultuar, enfim toda a atitude do coração. Assim como o rio tem seu leito particular, assim também o crente tem seu lugar na Igreja e não precisa ocupar o lugar de outro.

O rio também é ímpar na sua maneira de correr. Ele sempre corre sozinho, não precisa ser empurrado. Cada rio tem sua experiência própria, assim como Jó (Jó 19.25); Paulo (II Tm 1.12). A maneira do rio correr tem a ver com a vida do crente: adianta-se nas corredeiras, mas ameniza no remanso, todavia nunca para.

2. O RIO TEM OBJETIVOS

Ele não sabe recuar. É igual ao fiel crente (Hb 10.38)

Ele não sabe parar. Se um rio para, torna-se lagoa. Então a água perde a qualidade, sapos e outros intrusos fazem morada em suas águas paradas.

Ele segue em frente. Rio só anda para frente. Veja o que diz Paulo aos Filipenses 3.12-14 “Mas esquecendo-me das coisas que para trás ficam, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus…”

Seu alvo é o mar. Todo rio, grande ou pequeno, volumoso ou insignificante, tem seu destino final no mar. Hebreus 12.1,2 “Portanto, deixando todo o embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia, corramos com paciência a carreira…. olhando para Jesus, autos e consumador da fé. ” Não importa se você é um riacho ou um grande rio, o importante é chegar lá. Ao chegar ao mar, as águas se misturam e não há mais rio grande ou pequeno. (Mt. 25.21)

“Servo bom e fiel, foste fiel no pouco, sobre o muito eu te colocarei, entra no gozo do teu Senhor.”

Ele sabe contornar obstáculos. Diz-se que o rio é vencedor porque aprendeu a contornar os obstáculos. Paulo diz: “Uma grande e eficaz porta me abriu, e há muitos adversários.”

(I Co 16.9) A vida do crente é recheada de obstáculos, mas aprendemos a desviar dos obstáculos e vamos indo em direção ao mar=céu.

3. PRECIOSAS LIÇÕES DO RIO

O rio corre como deve correr. Não represa, mas também não tem pressa. É assim o caminho do crente: Corre com paciência (Hb 12.2); Não é precipitado (Pv 19.2); Os passos de um homem…(Sl 37.23); Feliz o que anda…(Sl 128.1); Abraão, anda na minha presença (Gn 17.1); Noé era justo e andava com Deus (Gn 6.9).

Assim como rio, o andar do crente deixa as marcas. Rio alto ou baixo produz sinal na ribanceira. (Gl. 6.17). Paulo disse que trazia as marcas.

O rio não tem medo das cachoeiras. No seu percurso, muitas fortes quedas de água ocorrerão, mas ele segue firme. É assim o cristão sincero. Jesus disse: “No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo….” (Jo 16.33).

O rio tem absoluta certeza que vai chegar. Pode ter nascido a 1 ou 1000 quilômetros do mar que a certeza é a mesma: Vai chegar. Paulo era um rio assim: “Já estou sendo oferecido por aspersão de sacrifício e o tempo da minha partida está próximo, combati…..só me resta a coroa, a qual o Justo Juiz me dará…..”(2 Tm 4.6-8.)

Na criação, Deus traçou o caminho do rio. Deus traça o caminho do crente na criação espiritual. “Se alguém está em Cristo, nova criatura é….” ( Co 5.17). Aceitando a Jesus, Deus deseja guiar o crente no caminho em que deve andar.

Através de Isaías, Deus diz: “esse é o caminho, andai nele…”(Is 30.21) e ainda,”Eu sou o Senhor que te guio pelo caminho em que deves andar” (Is 48.17); Feliz o homem que anda nos seus caminhos (Sl 128.1).

O rio abraça outros rios em seu percurso. O rio não é egoísta na sua trajetória. Quando necessário, encontra com rios, ora pequenos ora grandes, e ajunta-se a eles, formando um só. É o princípio da união (Sl 133.1)

O rio e suas riquezas:

A. Vida.

Onde tem rio, sempre há vida, pois os peixes estão nele. Todos gostam de ter um rio perto de sua propriedade. As árvores plantadas junto ao rio produzem na estação própria (Sl 1.3). Lugar sem rio é o deserto.

B. Alegria.

Observar o rio produz traz um sentimento de alegria. Às vezes, passamos horas a contemplá-lo (Reno, Amazonas, São Francisco, Ribeirão Preto).

O crente deve exibir alegria (A vossa alegria ninguém tirará)Jo 16.22) (Sl 51.12 – torna a dar-me a alegria da tua salvação…)

C. Alimento.

Pensou em rio, pensa-se em cardumes de peixes. Famílias no mundo inteiro dependem de rios para a sobrevivência. O crente é um rio produtivo. Não é um parasita, um aproveitador. Ele mostra o fruto do espírito em cada passo da sua vida. Se não tem alimento, é melhor não existir. O rio atrai as pessoas e todos querem ficar junto ao rio. Grandes rios ainda dão fornecem água e areia para construções. O rio não se compraz de não produzir. É generoso em todo o seu percurso. “Eu vos escolhi para que deis fruto” (Jo 15.16)

D. Transporte.

Ainda nos lugares longínquos (Amazônia), o rio é o mais importante meio de transporte. Pequenas canoas, barcos de pesca e grandes navios singram suas águas levando mercadorias e pessoas em todas as direções. O crente é o meio de transporte das bênçãos de Deus. Onde ele chega traz bênçãos. Trata a todos de igual forma na sua trajetória, quer seja uma pequenina canoa ou um navio mercante.

E. Energia.

As correntes de águas de um rio podem produzir energia. Um rio grande (Paraná), com sua hidrelétrica, pode abastecer uma grande região e até outro país (Paraguai). Um crente, cuja fonte não secou, tem água para produzir energia para sua vida e ainda repartir com alguém que precise.

4. PORQUE DEVEMOS CUIDAR DO RIO

Querem desviar o rio. Interesse há em desviar rios . Será que não há alguém com interesse de desviar o crente, mudar-lhe o rumo, levá-lo a um final diferente daquele que Deus traçou ?

Querem secar o rio. Tem pessoas que gostariam de secar alguns rios. Acham que estão no lugar errado e que atrapalham o progresso. Para secar, entopem as minas, as fontes e jogam entulho no leito do rio.

Assim como alguns rios secaram, também alguns crentes aceitaram a vida de sequidão. Todos sabemos que a falta de água seca o rio.

Deus tem à nossa disposição três maneiras de mantermos o rio com água: 1) a Palavra – A Palavra é água –

(Ef 5.26; Jo 15.3; Jo 4.10,11); 2) Graça – (Rm 5.20; João 1.16) Enchamos o nosso rio com a Graça de Deus. Ele tem as riquezas da graça (Ef 1.7); 3) Chuva – (Sl 84.6; Ez 34.26)

Querem canalizar os rios. É o que fizeram em algumas cidades do mundo. Assim tira-lhe a beleza, não servirá para transporte, não terá peixe, não produzirá energia, ninguém o admirará. É o que muitos crentes têm aceitado sem protestar: Se o mundo não conseguiu secá-los inteiramente, mas certamente já os canalizou: Ninguém os vê, não tem alegria, não tem vida, não produz alimento, não tem energia e não recebe os raios do sol. Deixou de seguir pelo caminho traçado por Deus para ficar confinado a uns tubos de concreto. Pobre desse rio !

Querem poluir o rio. Rios que eram limpos e com grande quantidade de peixes, hoje estão sufocados pela poluição do esgoto de residências e indústrias. (Tietê e outros muitos). Assim são os crentes. Se não vigiarem, o mundo acabará por contaminar as águas de seus rios com literatura obscena e obscura, novelas, filmes violentos e indecentes. O Espírito Santo (fazendo papel de draga) tem poder de limpar qualquer rio poluído que a ele se apresente.

Existem muitas coisas neste mundo que não devem entrar em nosso coração. Em compensação existe a graça de Deus, o Espírito de Deus, de cujas fontes saudáveis podemos encher as nossas vidas. O Espírito Santo como água, tira nossa sede espiritual, fertiliza a nossa alma, tornando-a sadia, cheia de fé, alegre e plena de gozo. Foi por isso que Jesus disse: “rios de águas vivas correrão do seu ventre”, porque quem recebe o Espírito Santo no coração, recebe poder e alegria.

Quando é que bebemos água? — Quando estamos com sede, naturalmente. Pois assim é nossa vida espiritual. -Quando é que recebemos o poder do Espírito Santo? — Quando o buscamos em oração, com sede de bênçãos de Deus, com fé e desejo de sermos como um rio transbordante de paz e de gozo.

Da mesma maneira que ui rio cresce e torna-se profundo, assim somos nós. Crescemos espiritualmente e tornamo-nos uma bênção, quando estamos cheios do Espírito Santo de Deus. Que Deus ajude a você, querido menino ou menina. Seja como um rio que transborda, seja cheio do Espírito Santo.

II. AS MARCAS DE UM CRISTÃO ESPIRITUAL

Enquanto você me acompanha através da mensagem desta noite verá que a vida do cristão espiritual está em forte contraste com aquela do cristão carnal.

É Uma Vida de Paz Permanente “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; eu não vo-la dou como o mundo dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize” (Jo 14:27).

Há ainda o conflito na vida do cristão espiritual, já que o crescimento vem através da conquista no conflito. Mas há paz pela vitória consciente em CRISTO. O cristão espiritual não continua na prática do pecado conhecido, obstinado, portanto ele vive no desanuviado brilho solar da presença de CRISTO.

A sua comunhão com o Pai não é mutilada pela consciência corrosiva de mãos impuras, pela ferroada de uma consciência ferida, ou pela condenação de um coração acusador. Portanto ele goza de permanente paz,profunda alegria e descanso satisfatório no Senhor. Você tem isso em sua vida?

É Uma Vida de Vitória Habitual “Mas graça a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo”(1 Co 15:57).

Observe que não é dito "vitórias", mas "a vitória

". A vitória da ressurreição é algo toda inclusiva. Ele, que lhe dá sempre uma vitória sobre um pecado, ele pode lhe dar a vitória sobre todo pecado. Ele, que o guardou do pecado por um momento, pode com a mesma tranqüilidade guardá-lo daquele mesmo pecado durante um dia ou um mês. A vitória sobre o pecado é um dom de CRISTO que é nosso quando o reivindicamos.

“Mas em todas estas coisas somos mais que vencedores, por aquele que nos amou” (Rm 6:17).

Teria sido muito maravilhoso tivesse Ele dito que éramos apenas vencedores. Mas Ele declara que somos "mais que vencedores

". Isto é vitória com um sinal de mais. Isto significa o suficiente e com sobra. Este verso nos diz que não temos de viver na extremidade esfarrapada de uma vitória que temos de arrancar e lutar para guardar.

“Graças, porém, a Deus que em Cristo sempre nos conduz em triunfo, e por meio de nós difunde em todo lugar o cheiro do seu conhecimento” (2 Co 2:14).

Observe a palavra "sempre". Esta vitória não é restringida a certas vezes, lugares e circunstâncias. DEUS diz que pode sempre fazer com que triunfemos em CRISTO. Quase posso ouvir alguma pessoa neste público dizer: ‘É muito bom para você se colocar de pé e pregar que tal vitória é possível, mas você não conhece aquela pessoa intratável que tenho na minha família com quem tenho de viver todo o tempo’. Não, não sei as circunstâncias da sua vida, mas DEUS sabe e pôs a palavra " sempre

" naquele verso. Você ousa aceitá-lo e crer que DEUS pode fazê-lo "sempre ... Triunfar em “Cristo”?As palavras ‘ vitória habitual’ foram cuidadosamente escolhidas.

Por ‘habitual’ quero dizer que a vitória é o hábito da vida do cristão. Isto não significa que o possuidor de tal vitória não é capaz de pecar, mas ele é capaz de não pecar. O pecado contínuo não será a prática da sua vida.

Qual é o verdadeiro e intrínseco significado de "vitória"? Bem, ela não significa o mero controle externo sobre a expressão do pecado, mas um tratamento definido com a disposição interior para pecar.

A verdadeira vitória faz uma mudança nos recessos mais íntimos do espírito que transforma nossa disposição e atitude interior bem como nosso feito e ato exterior."A verdadeira vitória nunca o obriga a esconder o que está no interior". Muitos de nós não chamamos o pecado de pecado.

Naturalmente, somos obrigados a chamar alguma ofensa notória contra DEUS ou contra o homem, que se torna mais ou menos pública, de pecado. Mas que tal aquele coisa negra e suja bem escondida no mais íntimo do espírito. Aquilo é pecado? DEUS diz que é.

“Eis que desejas que a verdade esteja no íntimo; faze-me, pois, conhecer a sabedoria no secreto da minha alma. Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito estável” (Sl 51:6,10).“Ora, amados, visto que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santidade no temor de Deus” (2 Co 7:1).

“Se o Filho os libertar, verdadeiramente sereis livres” (Jo 8:36).“Porque a lei do Espírito de vida em Cristo Jesus nós libertou da lei do pecado e da morte” (Rm 8:2).

Na cruz do Calvário, CRISTO morreu para nos libertar do pecado. Para tornar aquela vitória perfeita permanente enviou o ESPÍRITO SANTO para habitar e controlar. O homem carnal está sob o poder da lei do pecado. Ela opera em sua vida, o conduzindo a maior parte do tempo sob seu domínio. Mas há a outra lei, uma lei mais elevada em operação no crente, e quando ele se rende à força do seu poder o homem espiritual é livrado da lei do pecado e da morte.Aqui está a sua vitória habitual sobre todo pecado conhecido. Você experimental vitória?

É Uma Vida de Constante Crescimento na Semelhança de Cristo “Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor” (2 Co 3:18).

O ESPÍRITO SANTO fez brilhar 2 Co 3:18 em minha mente e disse: "Em você mesmo você é tão pouco atraente como a água do Rio de Iangtze, mas quando todo o seu ser se torna centrado em Deus e toda a sua vida se abre para Ele para que Sua glória brilhe sobre ela e dentro dela, então você será tão transformada em Sua imagem que os outros que a vêem verão não a você mas a CRISTO em você".

Oh! amigas, vocês e eu estamos refletindo como em um espelho a glória do Senhor? Mas deve haver uma progressão em nossa semelhança a CRISTO – deve ser de glória em glória. A natureza espiritual está sempre buscando tocar e se apoderar daquilo que é espiritual para que possa se tornar mais espiritual.

“Toda vara em mim que não dá fruto, ele a corta; e toda vara que dá fruto, ele a limpa, para que dê mais fruto. Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado.

Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira; vós sois as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer” (Jo15:2-5).

"Não dá fruto," "dê fruto," "dá mais fruto," "dá muito fruto." Essas frases não revelam diante de nós as potencialidades para a semelhança a Cristo disponíveis a todos os ramos da Videira? Elas também não nos mostram a progressão positiva "de glória em glória" que DEUS espera ver em nós? Essas expressões são descritivas. Qual delas descreve você? Somente a “dá muito fruto” glorifica o Pai.

“Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos” (Jo15:8).

Mas qual é o fruto que DEUS espera encontrar no ramo? Ele nos diz.

“Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei” (Gl 5:22-23).

"O fruto do Espírito" é a esfera completa e simétrica do caráter do Senhor JESUS CRISTO no qual não há nenhuma falta e nenhum excesso. Observe que não é "frutos" como tantas vezes é citado erroneamente. Ele é apenas um cacho, e as nove graças são essenciais para revelar a beleza da verdadeira semelhança a Cristo.

Mas quão freqüentemente vemos um grande coração de amor estragado pelo temperamento precipitado – há "amor", mas não há autocontrole, "temperança". Ou vemos uma pessoa de grande longanimidade, mas é também de expressão facial muito triste. Há "longanimidade”, mas nenhuma "alegria".

Por outro lado se vê um cristão muito alongado "na fé", mas muito encurtado "na bondade".

III. Mergulhe no Rio de Deus

“E saía um rio do Éden para regar o jardim; e dali se dividia e se tornava em quatro braços. O nome do primeiro é Pisom: este é o que rodeia toda a terra de Havilá, onde há ouro; e o ouro dessa terra é bom: ali há o bdélio, e a pedra de berilo.

O nome do segundo rio é Giom: este é o que rodeia toda a terra de Cuche. O nome do terceiro rio é Tigre: este é o que corre pelo oriente da Assíria. E o quarto rio é o Eufrates”. (Gn 2: 10-14)

A Bíblia nos afirma que por onde o Rio de Deus flui, a prosperidade chegará. “Então me disse: Estas águas saem para a região oriental e, descendo pela Arabá, entrarão no Mar Morto, e ao entrarem nas águas salgadas, estas se tornarão saudáveis.

E por onde quer que entrar o rio viverá todo ser vivente que vive em enxames, e haverá muitíssimo peixe; porque lá chegarão estas águas, para que as águas do mar se tornem doces, e viverá tudo por onde quer que entrar este rio.

Os pescadores estarão junto dele; desde En-Gedi até En-Eglaim, haverá lugar para estender as redes; o seu peixe será, segundo a sua espécie, como o peixe do Mar Grande, em multidão excessiva”. Ezequiel 47: 8-10.

No texto de Gênesis 2: 10-14, diz que o Rio que sai do Éden se divide em quatro braços ou seja, quatro extensões. O Rio de Deus aponta para a obra do Espírito Santo de Deus que flui como um rio em nosso interior.

“Quem crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior correrão rios de água viva”. (Jo 7: 38).

O que acontece quando mergulhamos neste Rio?

1. Quando mergulho no primeiro braço do Rio (PISON): Sou transformado (Gn. 2: 11).

Pison significa “fluindo gratuitamente”, ou seja, o fluir de Deus é gratuito para aqueles que desejam. “Ó vós, todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite”. Isaías 55: 1. Diz também que o bdélio é traduzido como pérola que é um grão de pó que foi transfigurado. Onde está fluindo o Rio de Deus, vidas são transformadas.

2. Quando mergulho no segundo braço do Rio (GION): Jorro a Vida de Deus (Gn 2: 13).

Gion significa “correnteza forte”, ou “correnteza que arrebenta as margens”. Isso significa que quem mergulha neste Rio, quando abre a boca, suas palavras são cheias de vida. Quando chega num ambiente, a sua presença trás vida.

Todos podem notar a diferença. O fato de ir para Cuxe ou seja, Etiópia, mostra o poder de vida para mudar aquilo que não podemos mudar por nós mesmos. “Pode o etíope mudar a sua pele, ou o leopardo as suas malhas? Então podereis também vós fazer o bem, habituados que estais a fazer o mal”. (Jr 13: 23). Embora não possamos mudar a cor de nossa pele ou natureza, ao mergulharmos neste Rio, não há ninguém que seja tão duro, nem tão difícil que não possa manifestar e jorrar a vida de Deus através de suas atitudes e comportamento.

3. Quando mergulho no terceiro braço do Rio (TIGRE): Sou mudado rapidamente (Gn 2: 14).

Tigre significa “rápido”. Isto aponta para a obra do Espírito Santo em nós que é forte e rápida. Ao mergulharmos neste Rio, veremos a mudança em nossa vida rapidamente. O fato de correr para a Assíria que significa “lugar plano”, mostra ao inundar a terra, a fonte de vida abundante do Senhor. “O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”.( Jo 10: 10).

4. Quando mergulho no quarto braço do Rio (EUFRATES): Sou frutífero (Gn. 2: 14).

Eufrates significa “doce e fértil” ou “frutífero”. Isto quer dizer que quando eu mergulho neste Rio, torno-me frutífero diante de Deus. Não podemos frutificar por nossa própria força. Só podemos frutificar se mergulharmos neste Rio gerando o fruto do Espírito.

“Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei”. (Gl 5: 22-23.) Existe doçura e frutificação em nossa vida? Aqueles que fluem em Deus não são pessoas amargas, mas cheias da graça de Deus, frutificando abundantemente no Senhor.

Em qual dos braços do Rio de Deus você percebe que há uma necessidade de mergulhar hoje?

Mergulhe no Rio de Deus hoje mesmo e seja você também uma benção para a glória do Senhor nosso Deus.

Que Deus nos abençoe e nos guarde em nome de Jesus, amém!
 
|  Autor: Jânio Santos de Oliveira  |  Divulgação: estudosgospel.com.br |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!