Com Fé em Deus!


Enquanto eu aguardava na fila de uma escola para entregar os documentos de matrícula da minha neta, ouvi algumas conversas das pessoas próximas. Uma mulher se mostrou confiante de conseguir vaga para seu filho no colégio, e expressou esta certeza para várias outras pessoas dizendo: “Tenho fé em Deus que conseguirei a vaga”. Não sei se ela a conseguiu ou não, mas sua maneira de se expressar chamou a minha atenção por dois motivos.

Primeiro, há perigo em imaginar que a vontade de Deus se alinha com os nossos planos. A “fé” desta mãe se resume na noção de que Deus esteja à disposição dela para fazer o que ela quer. Não acredito que a culpa seja exclusivamente desta senhora, pois pensamentos iguais são constantemente alimentados pelos pregadores da prosperidade que nos cercam. Em muitos púlpitos e programas religiosos na televisão, a fé em Deus é banalizada ao ponto de apresentar o Criador do universo como se fosse uma máquina de vendas: insira seu dízimo aqui, aperte o botão da sua escolha e sua bênção será dispensada logo! Esta fé não tem nada a ver com o conceito de crer em Deus e suas afirmações nas Escrituras. Não passa de pensamento positivo e uma confiança emocional. Pregadores desta doutrina até tiram do seu contexto frases como “tudo posso naquele que me fortalece” (Filipenses 4:13) para prometer um retorno positivo para todas as petições egoístas dos “fiéis”. A ironia deste ensinamento se torna evidente quando consideramos o próprio contexto deste versículo, pois Paulo não falou de receber o que ele queria, e sim de suportar todo tipo de aflição e sofrimento (leia Filipenses 4:10-14). O contexto não fala de conquistas profissionais ou materiais, e é uma perversão das Escrituras usar o trecho para apoiar tais ensinamentos.

Segundo, a afirmação de fé daquela mãe contradisse as suas outras conversas com suas amigas. No decorrer das conversas, transpareceu a atitude de uma pessoa que não se importa com a vontade de Deus. Ela e outras se gabaram de seus feitos mostrando um certo orgulho de sua própria rebeldia contra os princípios da palavra do Senhor. Nisso, também, ela anda acompanhada por muitas outras pessoas. A maioria das pessoas procura separar a fé do procedimento, achando possível crer em Deus sem acreditar nas coisas que ele diz. Muitos querem simplesmente criar deuses à sua própria imagem, assim justificando seu procedimento porque estes deuses teriam de concordar com as opiniões humanas. É por este motivo que ouvimos tantas noções diferentes de Deus. Poucos querem aceitar o que o Senhor revelou de si mesmo nas Escrituras, achando mais interessante inventar sua própria maneira de enxergar Deus.

Paulo claramente repreendeu pessoas que querem imaginar sua imagem de Deus, dizendo que a única maneira de saber sobre Deus é ouvir o que ele mesmo diz: “Assim, também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus. . . . Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais” (1 Coríntios 2:11,13). Não é difícil entender que a pessoa que crê em Deus confiará nas suas palavras.

Quando ouvimos as palavras reveladas por Deus, descobrimos que a verdadeira fé não pode andar sozinha. A fé em Deus nos leva a obedecer à sua palavra. Por isso, percebemos a incoerência de alguém dizer “tenho fé em Deus” e, ao mesmo tempo, mostrar seu desrespeito pelos seus ensinamentos. Isto não é fé! “Meus irmãos, qual é o proveito, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras? Pode, acaso, semelhante fé salvá-lo? . . . Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta. . . . Porque, assim como o corpo sem espírito é morto, assim também a fé sem obras é morta” (Tiago 2:14,17,26).

Crer em Deus significa, também, acreditar nas suas promessas e advertências. Apesar das opiniões populares sobre Deus, o próprio Jesus prometeu um julgamento universal que resultará na vida eterna de alguns e na condenação eterna de outros: “Não vos maravilheis disto, porque vem a hora em que todos os que se acham nos túmulos ouvirão a sua voz e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo” (João 5:28-29). Você crê em Deus? Então, viva de acordo com a vontade do Senhor!

|  Autor: Dennis Allan  |  Divulgação: estudosgospel.com.br |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!