Cinco Botijas na Casa de Deus


20. Quem és tu, ó homem para discutires com Deus? Porventura pode o objeto perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim? 21. Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vazo para honra e outro para desonra. Romanos – 9:20 e 21

INTRODUÇÃO

Eu não sei o porquê muitos ainda entram e saem de dentro das igrejas e continuam sendo o que eram. Como uma pessoa em sã consciência pode ouvir a Palavra de Deus e continuar agindo como dantes? Como pode alguém se colocar diante de Deus, na casa de Deus e não mudar de vida?

Vejo que a cada dia que passa nossa geração se distancia da Vontade de Deus, fazendo com que o coração de Jeová se entristeça mais e mais. Na verdade quando algo não acontece em nossas vidas a primeira coisa que fazemos é culpar a Deus, achando que Ele deveria ter feito algo e não fez, ou por que não quis, ou por que não viu. Mas os olhos de Deus estão atentos a tudo e a todos. Se culpamos a Deus precisamos primeiros nos conhecer, pois ninguém que culpa alguém pode estar sujeito a sua própria sentença, mas ao culparmos a alguém precisamos estar isento da pena também. Assim nasceu esta mensagem que agora quero compartilhar com todos. A pergunta é: Quem somos nós para questionarmos a Deus?
   

VASOS OU BOTIJAS DE BARRO

No passado os Judeus não disponibilizavam de muitos recursos que agora nossa geração dispõe, e um deles era a água canalizada em residências, bem como a rede de esgotos, o que dificultava bem a vida por lá, ainda mais sabendo-se que no oriente o dia é muito quente e a noite muito fria. Assim durante o dia as mulheres saiam e buscavam água em algum poço para os afazeres da casa durante o dia e a noite, e tudo era guardado em vasos, sejam a água do banho ou para cozinhar, os alimentos.

Agora imagine alguém durante a madrugada de zero grau necessitando de fazer uma necessidade fisiológica? Imagine ter que sair de sua casa ou tenda para procurar uma latrina? Com certeza era uma situação difícil, mas o homem da época arrumou uma saída para este problema, um recurso que os ajudasse nesses momentos. Mandaram que os oleiros fizessem vasos para que durante a noite fossem usados para essas necessidades, onde deixavam seus detritos corporais fétidos. Assim estes vasos ficaram conhecidos como vasos de desonra, conforme lemos no texto acima. Então numa casa existem vasos de honra e de desonra.

Se a pergunta é Quem somos nós para questionarmos a Deus? Então a luz da bíblia eu te pergunto: Quem é você na casa de Deus? Vaso de honra ou vaso de desonra? Vaso de alegria ou vaso de tristeza? Vasos cheirosos ou fétidos?
            

OS VASOS DE HONRA NA CASA DE DEUS

O apostolo Paulo nos ensina em I Coríntios 3:16-“Não sabeis vós que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita vem vós? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá. Porque o santuário de Deus que sois vós, é sagrado.” Por isso devemos nos valorizar.

Estudando a boa e agradável palavra de Deus, encontrei alguns vasos que nos servem como referencia em nossas vidas dentro da casa de Deus e também alegram o coração de Jeová, uma vez que Ele como um Deus maravilhoso deseja que sejamos vasos de honra e não desonra.

Sejamos vasos que orgulhem o coração do Pai. Vasos que deixem o coração de Deus cheio de alegria, pois quando Deus olha para nossas vidas é isso que espera. Então vejamos quais são os vasos que devemos ser dentro da casa de Deus, a igreja.

1. A BOTIJA DA DOÇURA

“E leva dez pães, e bolos, e uma botija de mel e vai a ele;...” I Reis – 14: 3

Neste contexto o Rei Joroboão queria saber o que aconteceria a seu filho que está doente e manda que sua mulher vá até ao profeta Aias levando entre outras coisas uma botija contendo em seu interior mel de abelha.

Como seria bom apresentarmos a Deus em sua casa cheio de mel, mas ao invés disso temos levado nossas amarguras para a Igreja. Todas nossas frustrações estão sendo descarregadas no altar do Senhor e ficamos ainda mais frustrados uma vez que não somos atendidos e nos esquecemos que Deus não ouve vaso de desonra. Por isso é preciso que nos enchemos da doçura da palavra de Deus, da doçura do amor do Senhor Jesus e da doçura da consolação do Espírito Santo.

Não podemos carregar dentro de nós algo que maltrata a Deus e machuca a nós mesmos, pois a bíblia nos diz que não devemos deixar nascer em nós a raiz da amargura, que nos perturba e nos contamina, mas sejamos um vaso que leve o mel que não só alegre a Deus mas também todos os irmãos da congregação.
       

2. A BOTIJA DE ÁGUA

“E olhou, e eis que à sua cabeceira estava um pão cozido sobre as brasas, e uma botija de água, e comeu e bebeu, e tornou a deitar-se.” I Reis - 19: 6

Nesta passagem bíblica o profeta Elias estava fugindo do Rei Acabe, e se sentindo desfalecido pede a morte, mas ao dormir ele acorda e vê que Deus havia lhe provido um alimento para sua jornada.

Todos nós temos uma longa jornada para prosseguir e sem alimento divino ficará difícil por demais, mas se decidirmos comer do alimento vindo de Deus nada poderá nos deter nessa caminhada e assim chegaremos ao topo da vitória. Também é sabido que o corpo humano é constituído em 70% de água, e que podemos ficar muitos dias sem comer, mas se passarmos três dias sem beber água a morte é certa.

Nenhuma caminha pode ser bem sucedida se na houver água, e em uma casa é indispensável a presença da água. Eu penso que podemos vier sem energia elétrica, mas sem água seria impossível. Um vaso na casa de Deus deve indispensavelmente ter água para se servir e para servir aos irmãos que chegam.

3. A BOTIJA DO AZEITE QUE ALIMENTA

“Ela, porém, respondeu: Vive o Senhor teu Deus, que não tenho nem um bolo, senão somente um punhado de farinha na vasilha, e um pouco de azeite na botija; e eis que estou apanhando uns dois gravetos, para ir prepará-lo para mim e para meu filho, a fim de que o comamos, e morramos.”  I Reis - 17: 12
 
Elias estava a caminho de Sarepta e lá encontrou uma viúva conforme a palavra de Deus e esta mulher estava aflita, pois tinha um filho e mais nada, nada mesmo. Mas o profeta ouviu ela dizer que ainda lhe restara um pouco de farinha e uma botija contendo um pouco de azeite, e era comer e morrer.

Quando se tem ainda que seja um pouco do azeite que alimenta, o próprio Deus se encarrega de realizar a multiplicação e não só você, mas todos da sua casa comerão dos bolos que este azeite pode fazer.

Vejo muitos irmãos entrarem nas igrejas sem terem nada a oferecer a Deus e aos outros, mas de dentro deles só palavras que matam, tirando vidas sem pudor algum, pessoas que cultuam a fofoca e a discórdia. Isso não alegra o coração do dono da casa, a igreja é a casa de Deus, nós somos os convidados, mas a casa é dele, entendeu, a casa é Dele, do Senhor, e nós na devemos adentrar em sua presença sendo uma botija vazia de alimentos.

4. A BOTIJA DO AZEITE QUE SANTIFICA

“Perguntou-lhe Eliseu: Que te hei de fazer? Dize-me o que tens em casa. E ela disse: Tua serva não tem nada em casa, senão uma botija de azeite.”  II Reis - 4: 02

Agora é a vez do profeta Elizeu, o sucessor de Elias, que tem seu encontro com uma viúva, que também desesperada iria perder seus filhos para o credor, mas o profeta ao saber que ela ainda tinha uma botija contendo outro tipo de azeite em sua casa, lhe informa que um grande milagre iria acontecer.

Somos incapazes de termos um pouco que seja de santificação, pois a palavra santificação significa “Separação”, sim, separação do mundo, do pecado, da imundícia. Hoje podemos encontrar pastores que tem uma vida obscura, vivendo em adultério, pedofilia, homossexualismo e muito mais, e assim também muitos que se chamam “Evangélicos” caminham o mesmo caminho.

Venhamos e nos apresentemos diante de Deus como vasos que santificam, não somente a nós mesmos, mas também os nossos irmãos dentro da casa de Deus. Vamos ser uma geração que realmente busca agradar a Jeová.

5. A BOTIJA DO AZEITE QUE ILUMINA

“Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo. E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas. As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo. Mas as prudentes levaram azeite em suas botijas, com as lâmpadas.”  Mateus – 25: 1 a 4

Este é um resumo saído da boca do Senhor Jesus sobre o final dos tempos. Sobre dois tipos de cristãos existentes dentro da igreja, os loucos e os prudentes. Mas qual deles temos sido nos dias de hoje?

Vai me dizer que você não conhece uma pessoa que se assemelha como um louco dessa parábola, que não tem em sua botija o azeite que alimenta a lâmpada que ilumina. Nossa geração precisa desse azeite, para que quando nos apresentemos diante do Senhor não sejamos botija de desonra.

Deus quer olhar para nossas vidas e ver dentro de cada um de nós um azeite que traz a luz a todos os lugares que nos apresentemos. Precisamos chegar na Igreja sendo uma botija de honra e quando Deus e os homens olharem para nossas vidas vejam a luz que ilumina as densas trevas.

CONCLUSÃO

Chego ao final dessa mensagem com o coração cheio de anseios em agradar o coração do meu Deus, pois quero ser uma botija de honra dentro da casa de Deus. Mas fico imensamente preocupado com aquele que não terá acesso a essa mensagem, e por isso peço a todos que lerem esta mensagem que leve ela adiante a todos quantos puderem, seja pela pregação, seja pela internet, mas levem esta palavra a muitos. É sabido que o fim só virá quando todos tiverem ouvido a mensagem da cruz.

Amados irmãos, se fizermos a nossa parte em buscarmos sermos um vaso de honra, uma botija de honra, então estaremos também mostrando aos outros que ainda há esperança para o cansado, o desanimado, o perdido, o desviado. E que realmente o nosso Eterno Deus Jeová nos abençoe ricamente.

|  Autor: Pra. Rose  |  Divulgação: estudosgospel.com.br |