Ajustando o Foco

Marcos 9.16–24


         Este texto narra com detalhe este milagre. E o problema no texto era o menino. Os sintomas e o diagnóstico apontavam para o menino. Jesus estava descendo do monte com três discípulos e deve ter percebido aquele ajuntamento tumultuado de pessoas. Ao procurar saber do que tratava, o pai do menino logo diz:
         “Mestre, trouxe-te o meu filho, possesso de um espírito mudo; e este, onde quer que o apanha, lança-o por terra, e ele espuma, rilha os dentes e vai definhando. Roguei a teus discípulos que o expelissem, e eles não puderam.”
         Jesus lhes respondeu:  “Ó geração incrédula, até quando estarei convosco? Até quando vos sofrerei? Trazei-mo.”
         Os discípulos já tinham recebido uma outorga para expulsarem demônios, inclusive já tinham passado por esta experiência. E Jesus vira para o pai e lhe pergunta sobre quanto tempo o menino agia desta forma, e o pai responde que foi desde a infância. Mas o pai disse mais:
 
“e muitas vezes o tem lançado no fogo e na água, para o matar; mas, se tu podes alguma coisa, tem compaixão de nós e ajuda-nos.”

         Jesus se indignou com esta fala do pai quando diz: “se tu podes alguma coisa,...”  a resposta de Jesus demonstrou para o pai, que o problema em si não era o filho, mas a incredulidade deste pai.  Jesus, entrelinhas, estava dizendo que já por muito tempo, o filho poderia estar curado. Jesus tirou o foco que estava na direção errada. O problema não era o menino, era o pai incrédulo.
         Quantas vezes pessoas passam anos e anos gastando tempo e energia sobre aquilo que acham que é o problema. O milagre do filho poderia ter acontecido lá no início, se o pai tivesse fé. Existem pessoas que sabe detalhar o problema e até divide a culpa com alguém: “ah, eu seria uma melhor pessoa, se a minha igreja fosse diferente....  ah, seria melhor pai, se a minha esposa agisse como quero....  ah, não cresço nesta firma, porque o problema é o patrão...”  Mas o problema em si pode ser você! Você que chega atrasado todos os dias. E se sente perseguido no trabalho. Você que não cria mais nenhum romance com a esposa, e acha que ela mudou as atitudes....
         Nós precisamos ajustar o nosso foco. É fácil colocar a culpa no próximo.
         Será que não estou deixando o problema ficar crônico, por não enxergar qual o foco devo ter? 
         Será que o meu esforço espiritual não está errado?  Será que não estou orando demais por situações ou pessoas, em que a mudança não está nela, mas em mim?
         O versículo 24 diz:
 
“E imediatamente o pai do menino exclamou (com lágrimas):  eu creio! Ajuda-me na minha falta de fé!”  Marcos 9.24

          Que Deus venha ministrar sobre a sua vida, mas que você faça como este pai:  imediatamente responda ao que Deus lhe falou, e mude seu foco!

Autor: Pastor Jaime Soares


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!