Estudo Bíblico sobre A Mulher e o Dragão


Apocalipse 12.1-5
01. E viu-se um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça. 02. E estava grávida, e com dores de parto, e gritava com ânsias de dar à luz. 03. E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um grande dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas. 04. E a sua cauda levou após si a terça parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra; e o dragão parou diante da mulher que havia de dar à luz, para que, dando ela à luz, lhe tragasse o filho. 05. E deu à luz um filho homem que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono.

INTRODUÇÃO

Nesta mensagem gostaria de mostrar a todos, coisa ocultas aos olhos, mas revelada aos filhos, pois a palavra de Deus nos informa que as grandes coisas foram reveladas aos pequeninos, e nós somos os pequeninos que hoje iremos desfrutar da revelação ocultas de Jeová.

Um grande sábio falou que “O tempero da vida é a expectativa”. E é bem verdade, pois uma vida sem expectativa é uma vida sem sabor, sem graça, sem objetivo. Assim creio que a expectativa é aquilo que serve como um combustível para alçar alguém na estrada da vida.

Se você encontrar um mendigo e conversar com ele verá que este não tem expectativa de vida. Então quando medito na palavra de Deus, logo uma nova expectativa nasce no meu coração, me direcionando a mais uma mensagem de Deus para a sua igreja. Então assim sendo nossos cultos deve haver uma expectativa, da nossa parte para com Deus e da parte de Deus para conosco, ou seja, nossas expectativas somente serão atendidas se primeiro atendermos as expectativas de Deus. Mas precisamos saber o que é um culto a Deus de verdade. Então tudo pode mudar de um momento para o outro em nossas igrejas.

QUEM ERA O AMADO DO SENHOR?

Quem escreveu o único livro profético do Novo Testamento foi o discípulo que andou com Jesus e se chamava Yohanan, em nossa língua João, e seu nome em hebraico quer dizer “Agraciado por Deus”. Este foi o chamado junto com seu irmão, Thiago o mais velho, ambos eram filhos de Zebedeu. Era o mais jovem nos dias de Jesus, estava com 24 anos, e na crucificação estava junto com Maria a mãe de Jesus aos pés da cruz. João tinha uma coragem ousada diferente dos demais. Ele foi o apóstolo que seguiu junto com Jesus na noite que o aprisionaram, foi quem cuidou da mãe de Jesus até que ela morresse, sendo assim o mui amado do Senhor. A história relata que João viveu o resto de sua vida em Éfeso, e já com idade avançada tomava conta da Igreja que estava na cidade.

Antes de morrer de morte natural aos cento e um anos, João casou-se com a viúva de seu irmão Tiago, e uma de suas netas que muito o amava, cuidou dele nos seus últimos vinte anos de vida. Dentre os doze discípulos foi o único não martirizado. João ainda esteve na prisão por várias vezes tendo sido banido para a ilha de Patmos lá ficou por quatro longos anos onde teve uma das mais maravilhosas experiências com Deus em um lugar tenebroso.

Em Patmos recebeu de Deus a maior de todas as revelações, pois ele viu o principio o meio e o fim. Em hebraico esse livro se chama Razom, que quer dizer “Revelação”, em grego, Apocalipse.

Poucos pregadores se atrevem a ministrarem algo contido no livro da Revelação, talvez por suas muitas palavras simbólicas, ou talvez pelo receio de se tratar de um livro escatológico, mas uma coisa é certa, todas as vezes que ouço um pregador tomar como base um texto do livro do Apocalipse, fico extremamente feliz e interessado por aquilo que Deus vai falar, e creio acontecer o mesmo com você que está lendo esta mensagem agora, mensagem esta que estarei ministrando por onde passar meus pés. Acredite! Eu sou um apaixonado pela bíblia.

A VISÃO DE JOÃO.

O livro do Apocalipse é mesmo um livro quando não conhecemos a tabela de conversão profética, mas ao chegarmos no capítulo 12, nos versículos que hora tomamos por base, vejo algo terribilíssimo da parte de Deus, e chego a uma conclusa; “Deus é casado”. Não sou só eu que penso assim, pois o profeta Oshea nos escreve que Deus quer desposar sua amada (Os, 2:19, 20). Agora veja bem.

João vê algo muito poderoso. Ele relata que viu uma mulher estando ela grávida e um grande dragão que era vermelho tendo sete cabeças e dez cifres, e tentava matar o filho que nasceria da mulher. Agora imagine como teria ficado o coração de João ao ver tamanha visão? Uma mulher que tinha que proteger sua cria e assim que o menino nasce ela tem que fugir para o deserto.

Veja que toda raiva e fúria do imenso dragão é por causa do filho que nasceria da mulher, pois ele espera iradamente e cientemente pela criança que nasceria. Então sabemos que o dragão não pode e nem nunca teve poder para impedir o nascimento daquela criança. Mas minhas indagações antes que falemos do menino que nasceria, são. Quem é este dragão? Por que motivo ele queria matar o menino? Quando esta mulher teria se engravidado? Quem é ela? Que mulher teria tanta ênfase neste contexto tão poderosamente importante para Deus?

O DRAGÃO.

Este dragão vermelho e terrível, furioso, com sete cabeças e dez chifres visto por João em uma visão do principio é satanás (eu escrevo com “s” minúsculo propositalmente), que estava vendo o plano da redenção do homem citada no capítulo 5 (AP, 5:1 a 5), e tenta frustrar os planos divinos, mas em outro ângulo, em uma visão do futuro este dragão é a besta.

Entenda que o dragão é dentro do contexto bíblico a representatividade do diabo, é a personificação de satanás, o inimigo de Deus. Ele enfurecido vai desde o princípio se levantar contra a mulher, a esposa de Deus. As sete cabeças significam domínio completo que a besta e os dez chifres representa o poder que a besta terá para reger o mundo dado pelas nações.

Este era o que perseguia a esposa do Senhor Eterno para tragar o filho que lhe nasceria, mas ninguém pode frustrar os planos do Eterno. Ainda em nossos dias o dragão está enfurecido contra a esposa do Eterno.

A MULHER GRÁVIDA.

Um dia Deus conheceu esta mulher e se apaixonou por ela e jurou amor eterno a ela. Deus dedicou tempo para criar um lugar para que ela pudesse ter com ele momentos de amor, intimidade e ternura, chamou este lugar de terra que emana leite e mel. O Eterno destruiu nações que tentaram matar ou mesmo tocar nesta sua amada mulher. Ele fez os maiores milagres que a história pôde relatar, chegando a mudar o curso das coisas naturais para beneficiar sua amada. Mas mesmo sendo um apaixonado confesso por esta linda mulher este romance teve momentos de deslizes da parte da mulher, que por várias vezes acabou sendo enganada por pseudos amantes, que na verdade mais eram crias e filhotes do dragão, que com a mesma intenção, vinham para destruir aquela que iria gerar o menino.

A mulher grávida tem um nome e seu nome é ISRAEL, a nação eleita.

Esta nação foi escolhida para trazer Deus na terra em forma humana. Um povo que desde o princípios escolheram o Eterno como seu amor perpétuo, que mesmo amando o Eterno, pecaram, caíram, desviaram e prostituíram diante de outros deuses, mas foram alcançados pelo amor singular e incondicional de Deus.

De Israel viria um escolhido chamado Messias, o Cordeiro de Deus, O Leão de Judá, a Raiz de Davi, o Salvador da humanidade. Agora veja o que o profeta maior, Isaías falou sobre ele e a mulher, a esposa de Deus.

Isaías 9.6 a 8
6. Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. 7. Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmar e o fortificar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre; o zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto. 8. O Senhor enviou uma palavra a Jacó, e ela caiu em Israel.

Já estava escrito que uma mulher, casada, e apaixonada por seu senhor, daria um filho para mudar a história e envergonhar o dragão com suas sete cabeças.

DEUS E SUA ESPOSA.

Ao se apaixonarem, Deus e Israel, iniciou-se um romance que culminou em um belo livro, a bíblia. Este romance teria muitos empecilhos e momentos de muito amor e carinho. Mas quando ela, a nação de Israel teria se engravido de seu amado? Preste atenção.

Lucas 7.36 a 50. Nós lemos a história de uma pecadora que ousou mudar a liturgia do culto, pois ela entrou debaixo da mesa e beijava os pés de Jesus, e então após revelar o que o farizeu estava ruminando no coração, Jesus abaixa-se e cultua com a mulher, dizendo para ela ir, pois seus pecados estavam perdoados.

II Crônicas, 7: 01 a 10. Neste contexto vemos que quando Salomão faz o que ninguém fez, dando um sacrifício muito maior que seu pai, o Eterno Deus desceu no santuário e ninguém podia ficar em pé tamanha era a glória de Deus naquele lugar. Chegando ao ponto de Deus aparecer a Salomão na mesma noite para lhe daro direito de pedir o que quisesse.

Todas as vezes que Israel cultuava o Senhor Eterno, Ele descia e assim vemos que o culto é uma núpcias, um momento de intimidade entre a esposa e o amado. Assim todas as vezes que nós, pobres mortais cultuamos o Senhor Ele desce e cultua conosco e então nos engravidamos de uma nova benção

O MENINO NASCEU.

Um dia lindo e maravilhoso a mulher deu a luz e um lindo menino nasceu, e desde sua meninice foi belo e formoso em estatura e conhecimento. Ele tem uma missão, que começou em seu nascimento e ainda não terminou, pois o dragão mesmo com a cabeça esmagada ainda vive, e o menino precisa de uma vez por todas terminar aquilo que começou (leia a minha mensagem o lenço dobrado). Ele decretará de uma vez por todas a derrota e a vergonha do dragão e lhe arrancará todos os chifres por que Ele, o menino, o que nasceu da mulher, tem todo o poder, eu disse todo o poder.

O menino se chama Yeshua ha Mashia, JESUS O MESSIAS, o prometido, o Rei dos reis, o maravilhoso, a Estrela da manhã, o Bálsamo de Gileade, o médico dos médicos, aquele que tudo sabe e tudo pode. Ele está vivo e bem ao seu lado agora. Vamos igreja do Senhor, vamos cultuá-lo, vamos amá-lo, pois então Ele descerá e fará maravilhas em nosso meio.

| Autor: Pr. Alexandre Augusto | Divulgação: estudosgospel.Com.BR |