A Loucura da Pregação


"Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus." [1 Coríntios 1:23]

Meu cunhado é um taxidermista em tempo parcial e sempre tem muito trabalho em sua oficina porque a prática da caça é bastante apreciada nesta região durante os meses do inverno. Pendurar a cabeça de um alce na parede, como um troféu, tornou-se um rito de passagem para muitos rapazes (a também algumas moças). Portanto, os poucos taxidermistas neste ramo que ganham a reputação de serem habilidosos podem esperar que muitos clientes virão às suas portas.

Processar a pele e os chifres de uma rena e depois colocá-los juntos de volta como uma representação realista do animal original requer muito trabalho. O passo inicial envolve marcar os chifres com uma identificação, colocá-los de lado até que eles sejam necessários, e então colocar a pele identificada dentro de um congelador para preservá-la. A data de entrada junto com o número de peles já no congelador (como é um trabalho feito em tempo parcial, algumas peles na verdade são da temporada de caça do ano anterior!) determina quanto tempo demorará até que o produto final esteja pronto. Logicamente, os caçadores querem exibir seus prêmios para a família e amigos no dia seguinte, de modo que precisam ser informados logo de início que as coisas no mundo real simplesmente não acontecem assim tão depressa! Essa idéia errônea quase que universal deu origem a uma camiseta usada por muitos taxidermistas que mostra um personagem dos desenhos animados se contorcendo de tanto rir. A legenda diz: "Para quando você quer o serviço?"

Aquela gravura veio rapidamente à minha mente quando comecei a pensar sobre como as pessoas reagem à mensagem do evangelho. Elas podem não dizer isto, mas a reação interna delas é: "Você não pode estar falando sério!" Os cristãos precisam compreender isto porque, quando testemunhamos para as outras pessoas, estamos pedindo que elas acreditem em algumas coisas aparentemente incríveis — especialmente se estiverem ouvindo aquilo pela primeira vez.

Portanto, para analisar a razão espiritual que está por trás da reação delas e, ao mesmo tempo, permanecermos o mais objetivos que for possível, precisamos tentar visualizar o assunto da perspectiva deles. Quando fazemos isto, descobrimos que há muito mais crença genuína do que mera aceitação intelectual dos fatos conforme eles são apresentados.

Então, quando damos uma olhada na mensagem do evangelho a partir do ponto de vista de um incrédulo, muitos comentários refletirão o sentimento expresso pelo apóstolo Paulo em 2 Coríntios 11:23, quando ele escreveu a seguinte afirmação na forma de parêntesis: "falo como fora de mim"! Ele estava sendo jocoso e queria que eles compreendessem isso. Portanto, tenha em mente que o que vou dizer não é sacrílego nem desrespeitoso. O objetivo é apresentar um ponto muito importante enfatizando o aspecto negativo.

Primeiro de tudo, em que o cristianismo pede que as pessoas acreditem? Basicamente na mensagem do evangelho — as "boas novas" — que Deus tornou-se homem (na pessoa de Jesus Cristo), para que pudesse morrer de uma forma sacrificial e tornar possível para aqueles que colocam sua confiança absoluta Nele viver para sempre.

Bem, isto é realmente interessante! Vamos separar as partes e examinar os pontos principais:

Deus. Alguém já O viu? Como sabemos que Ele existe? Ele já deu tapinhas em suas costas e falou com você? Como alguém pode provar que Deus existe e fazer as pessoas acreditar sem prova irrefutável: Humm.

Jesus Cristo. Supostamente o Filho de Deus e, portanto, Deus encarnado. Nasceu de uma mãe virgem mais de 2.000 anos atrás e morreu em relativa obscuridade. Não construiu cidades, não escreveu livros, não deixou herdeiros, não deixou evidências físicas que a ciência moderna possa aceitar como sendo definitivas.

Milagres. Jesus e Seus discípulos alimentaram milhares de pessoas usando cinco pães e três peixes, restauraram a visão dos cegos, a audição dos surdos, curaram os leprosos, expeliram demônios de pessoas que estavam possessas e até ressuscitaram mortos. Uau!

A Mensagem do Evangelho. Jesus Cristo foi cravado em uma cruz romana para expiar os pecados daqueles que colocam sua fé Nele. Ele morreu, foi sepultado e ressuscitou dentre os mortos ao terceiro dia. Quarenta dias mais tarde, Ele ascendeu aos céus. Se você realmente crer nesta mensagem, se arrepender de seus pecados e pedir que Ele o salve, Ele lhe dará a vida eterna.

"Cara, você deve estar brincando comigo! Por que alguém seria tão estúpido ao ponto de acreditar nesta história? Qualquer criança crescida o suficiente para saber que o Papai Noel é um mito tem compreensão suficiente para rejeitar toda essa história como absurda. Dê um tempo!"

Em sua experiência você já viu esse tipo de raciocínio? A maioria das pessoas adultas que não são nascidas de novo admitirão ter esses pensamentos e isto é compreensível, por que chegar à essa conclusão é visto como logicamente seguro pela vasta maioria das pessoas.

E se as circunstâncias fossem diferentes, eu também não acreditaria!

Como essa admissão chama sua atenção?

Entretanto, a despeito das muitas razões que alguém poderia usar para dizer que a mensagem do evangelho é uma tolice, aqui está a coisa realmente admirável: Eu não apenas acredito nela, mas sei do fundo do meu ser que ela é 100% verdadeira e a questão está resolvida para sempre. Mas então vem a pergunta de um bilhão de dólares: O que me fez acreditar em algo que tantas pessoas estão convencidas ser uma história para lá de fantástica? A Bíblia nos diz as razões, a favor e contra:

"Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus." [1 Coríntios 1:18; ênfase adicionada].

O próximo verso relacionado fornece o subtítulo para este artigo:

"Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos" [1 Coríntios 1:23; ênfase adicionada].

Para falar de forma bem branda, o mundo em grande parte vê a mensagem do Evangelho como sendo total e profundamente ridícula! Mas o apóstolo Paulo deu esta explicação sobre o porquê ele acreditava nela e por que eu e incontáveis outros também acreditamos:

"Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus. Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens. Porque, vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são chamados. Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes; e Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são; para que nenhuma carne se glorie perante ele. Mas vós sois dele, em Jesus Cristo, o qual para nós foi feito por Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção." [1 Coríntios 1:24-30; ênfase adicionada].

Apenas para fins de discussão, vamos assumir que você quisesse se envolver em uma disputa intelectual com um brilhante ateísta para provar que Deus existe. Você realmente acha que poderia ganhá-lo para seu ponto de vista? É claro que isso poderia ser possível, mas a probabilidade é remota. Por outro lado, de acordo com os princípios apresentados na Palavra de Deus, pedir a alguém para crer na mensagem do evangelho enquanto a pessoa está espiritualmente morta é — no que se refere à própria capacidade da pessoa — pedir algo impossível!

"Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente." [1 Coríntios 2:14; ênfase adicionada].

OK, então como foi que vim a crer? Não nasci neste mundo tão espiritualmente morto quanto todo o resto da humanidade? Sim, mas Deus, por meio de Sua bondade e graça, fez algo por mim que eu não poderia fazer por mim mesmo!

"E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados." [Efésios 2:1; ênfase adicionada].

"Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos)." [Efésios 2:5; ênfase adicionada].

"E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas." [Colossenses 2:13].

Meu amigo, Deus me chamou para a salvação. Para compreender o que isso significa, vamos voltar e prestar atenção à primeira sentença em 1 Coríntios 1:24 (citado anteriormente) e observe o que ela diz: "Mas para os que são chamados..." No contexto da passagem, descobrimos que a mensagem do evangelho é loucura para aqueles que estão espiritualmente mortos. Mas, para aqueles que são chamados, é o poder de Deus e sabedoria de Deus. A palavra "mas" indica uma distinção entre os dois grupos — um ponto de conversão (de virada) por assim dizer — no qual a morte espiritual é revertida e a vida/compreensão espiritual é obtida. Isto é o que chamamos de "nascer de novo".

A razão para Deus ter me chamado é por que Ele me escolheu "em Cristo" antes da criação do mundo.

"Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor." [Efésios 1:4].

Então, no tempo certo, Ele me "trouxe" — literalmente me capacitou para crer em Jesus Cristo.

"Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia." [João 6:44].

Mas não nascemos com a capacidade de exercitar esse impressionante grau de fé? Absolutamente não! Ela é fornecida por Deus e alguns recebem mais do que outros:

"Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um." [Romanos 12:3; ênfase adicionada].

E aquele pequeno detalhe referente à "morte espiritual", você pergunta? De acordo com 1 Coríntios 2:14 (citado anteriormente) era impossível para mim compreender a mensagem do evangelho, muito mais crer em Jesus Cristo enquanto eu estava "morto em ofensas e pecados". Portanto, o que aconteceu que tornou essa crença possível? A resposta encontra-se em Efésios 2:1,5 e Colossenses 2:13 (citados anteriormente) onde ficamos sabendo que Deus me vivificou! Como fui escolhido em Cristo, a morte espiritual foi revertida, a fé salvadora foi concedida e a crença genuína foi o resultado. Essa progressão lógica é confirmada pela seguinte passagem:

"E os gentios, ouvindo isto, alegraram-se, e glorificavam a palavra do Senhor; e creram todos quantos estavam ordenados para a vida eterna." [Atos 13:48].

Portanto, por que eu e outros cristãos genuínos cremos em todas aquelas coisas aparentemente fantásticas que foram mencionadas? Simplesmente porque Deus fez uma obra sobrenatural em nossos corações que nos permitiu crer e então saber sem qualquer dúvida que temos a vida eterna com Ele.

"Estas coisas vos escrevi a vós, os que credes no nome do Filho de Deus, para que saibais que tendes a vida eterna, e para que creiais no nome do Filho de Deus." [1 João 5:13].

Isto já aconteceu com você? Em caso afirmativo, você poderá responder "sim", pelo menos em algum grau, ao considerar as onze perguntas encontradas no fim do artigo P154, "O ABC e XYZ da Salvação". A maturidade na fé tornará esses pontos muito mais claros, mas até um novo cristão poderá ver as mudanças ocorrendo em sua vida.

Entretanto, se você permanece convencido que tudo isto não passa de uma tolice, ainda assim eu o exorto a considerar o que a Bíblia tem a dizer. Afinal, o que você tem a perder?

Autor: Pr. Ron Riffe


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!