A Glória da Santidade


Ali, virei aos filhos de Israel, para que, por minha glória, sejam santificados, e consagrarei a tenda da congregação e o altar; também santificarei Arão e seus filhos, para que me oficiem como sacerdotes. Êxodo 29:43-44.

Irmãos se a nossa felicidade futura significa estar onde Cristo está e ver a Sua glória, não há melhor preparação para isso que encher os nossos pensamentos com ela desde agora. Quão pecaminosos e tolos seremos nós se pensarmos muito em outras coisas e não o suficiente nisso. Assim, estaremos gradualmente sendo transformados pela Sua glória. É apenas de Cristo que podemos nos alegrar e nos gloriar, porque Ele é o Senhor glorioso e tem compartilhado das Suas glórias com cada um de nós. Em nosso texto base lemos que o Senhor pela Sua glória, ou seja, pela Sua presença, os filhos de Israel, que é uma figura da igreja, seriam santificados. Vemos no texto da Palavra de Deus uma linda e real definição de santificação. Santificação que não é pelas obras, mas pela Sua presença. Não pelo que nós fazemos, mas por aquilo que Ele é, pois Ele é o Deus Santo. E ser santo significa que somos um povo que foi separado pelo próprio Senhor, para o Seu deleite.

Ser-me-eis santos, porque eu, o SENHOR, sou santo e separei-vos dos povos, para serdes meus. Levítico 20:26.

É importante ressaltarmos que a nossa natureza humana foi no princípio feita em Adão e Eva à imagem de Deus, cheia de beleza e glória. No entanto, o pecado derrubou essa glória no pó e a natureza humana tornou-se completamente diferente de Deus, cuja imagem ela havia perdido. Satanás assumiu o controle e, se as coisas fossem deixadas dessa forma, a humanidade teria perecido eternamente. Mas, o Senhor Jesus, o Filho de Deus, voluntariamente quis assumir a natureza humana, pois o Verbo se fez carne e habitou entre nós. Assim, a nossa natureza humana, após ter mergulhado nas maiores profundezas da miséria, agora foi erguida acima de toda a criação de Deus, pois Ele exaltou a Cristo pondo-O à Sua direita nos céus e nós estamos em Cristo Jesus.

Efésios 1:20a.-21  Pondo-o à sua direita nos céus, acima de todo principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro.

Toda pessoa que pela graça de Deus, recebeu fé para crer em sua inclusão no corpo de Cristo, entendeu corretamente o propósito da natureza humana e por isso deve se alegrar. Porque a natureza humana foi elevada das profundezas do pecado para a glória que agora recebeu mediante a honra concedida a Cristo. A nossa natureza no homem Cristo Jesus foi para o céu eterno de luz e glória e Ele prometeu que onde estivesse ali estaríamos com Ele para sempre.

E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também. João 14:3.

Deus quando criou o homem foi com a finalidade de ter uma relação íntima com ele, mas o pecado não permitiu isso, porque o pecado separou o homem de Deus. Quando Adão e Eva foram expulsos pelo Senhor do jardim do Éden, eles foram expulsos, mas saíram com uma promessa de que deles iria sair uma Pessoa que pisaria a cabeça da serpente. Mas quando o Senhor Deus os expulsou do Éden, Ele fez provisão para o casal. Lemos em Gênesis 3:21 Fez o SENHOR Deus vestimenta de peles para Adão e sua mulher e os vestiu.

Foi o próprio Deus quem proveu para Adão e Eva as vestimentas de peles de animais, porque o que eles fizeram o Senhor não podia aceitar, porque havia sido feito pelo homem. Hoje estamos vivendo o mesmo contexto, porque toda a preocupação do povo de Deus é com aquilo que o homem pode fazer para Deus em como agradar a um Deus três vezes Santo. O que temos que fazer? Quais são as minhas obras que devo realizar? Aquelas vestimentas de folhas de figueira falam da justiça própria do homem, ou seja, é tudo aquilo que eu posso fazer para acertar o meu relacionamento com Deus. Mas aquelas vestes não podiam subsistir, porque quando Deus se apresentou para Adão, ele entra atrás das árvores e se esconde do Senhor, porque estava nu.

Gênesis 3:10 Ouvi a tua voz no jardim, e, porque estava nu, tive medo, e me escondi.

Irmãos sabemos pelas Escrituras Sagradas que literalmente Adão não estava nu. Adão estava vestido com suas folhas, mas aquelas folhas nada mais eram do que nudez diante de Deus. Porque segundo diz a Bíblia, as nossas justiças são como trapo da imundícia.

Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças, como trapo da imundícia; e todos nós caímos como a folha, e as nossas culpas, como um vento, nos arrebatam. Isaías 64:6.

Graças ao Senhor Jesus porque um dia naquela cruz, Ele crucificou a nossa natureza maldita. Jesus morreu de fato, e nós morremos nEle, mas o nosso Deus e Pai o ressuscitou dos mortos, para que Ele seja nossa própria vida. Agora que tipo de vida nós estamos vivendo? Vivemos uma vida de santidade onde Jesus é expresso através de nós? A glória de Cristo é o que Ele é em si mesmo. Ele é glorioso e por causa dEle a igreja é gloriosa. Nele somos santos e amados do Pai e a única evidência segura de que estamos unidos a Jesus Cristo e Ele a nós é uma vida santa. Alguém disse com muita verdade que “O estado de um homem é nulo e a sua fé, doentia, se as suas esperanças da glória não estiverem purificando o seu coração e a sua vida”. Está escrito em Hebreus 12:14  Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor.

Amados precisamos demonstrar como igreja do Senhor a qualidade de nossas vidas, a que família pertencemos. Precisamos permitir que os homens vejam, através de nossas vidas, que realmente somos filhos do Santo de Israel, pois, de outra forma, a nossa filiação será um título sem sentido. Willian Gurnall declarou: “Nunca afirmes que tens sangue real nas veias, que nasceste de Deus, a menos que possas provar a tua descendência, ousando viver de maneira santa”. Somos do Senhor e não vivemos mais para nós mesmos. Ou vivemos para nós, para os nossos desejos, nossas vontades, nossa vida social, nossa lazer, nossa família. Para quem vivemos? Nossas vidas estarão sempre fazendo o bem ou o mal para aqueles que as contemplam. Elas são um sermão silencioso que todos podem ler. Está escrito em 2 Coríntios 3:2-3  Vós sois a nossa carta, escrita em nosso coração, conhecida e lida por todos os homens, estando já manifestos como carta de Cristo, produzida pelo nosso ministério, escrita não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivente, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne, isto é, nos corações.

É realmente triste quando nossas vidas servem de sermão em favor da causa do diabo e não da causa de Deus. Devemos ser santos porque sem a santidade na terra nunca estaremos preparados para desfrutar do céu. O céu é um lugar santo. O Senhor do céu é um Ser santo. Os anjos são criaturas santas. A santidade está estampada em tudo quanto existe no céu. No céu não vai entrar pecador.

Leiamos Apocalipse 21:27 Nela, nunca jamais penetrará coisa alguma contaminada, nem o que pratica abominação e mentira, mas somente os inscritos no Livro da Vida do Cordeiro.

Como poderemos nos sentir felizes e à vontade no céu, se morrermos destituídos de santidade? A morte não opera automaticamente alguma transformação. O sepulcro não impõe qualquer alteração. Cada indivíduo haverá de ressuscitar com o mesmo caráter com que o seu último suspiro. Onde será o nosso lugar, se vivermos hoje estranhos à santidade? Atualmente, talvez você sinta que os santos de Deus são por demais rigorosos, solenes e sérios. Você prefere evitar a companhia deles. Você não deleita na sua companhia. Porém, não haverá outro tipo de companhia lá no céu. É por isso que devemos considerar a Sua presença gloriosa em nós, que nos faz santos.

Por isso, santos irmãos, que participais da vocação celestial, considerai atentamente o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus. Hebreus 3:1. Amém.

|  Autor: Cláudio Morandi |  Divulgação: estudosgospel.com.br |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!