Porque Morreram Ananias e Safira?


O livro de Atos dos Apóstolos 2.44, 45, relata a palavra  que todos os que criam no Evangelho de Cristo, estavam juntos e tinham tudo em comum. Vendiam suas herdades, e sob a responsabilidade dos Apóstolos eram repartidas na comunidade, segundo a necessidade de cada um, de forma que aquele que tinha abundância de bens não lhe sobejasse, e o que tinha de menos, nada lhes faltassem.

Quão formoso era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuíam era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns. E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.

Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido e o depositavam aos pés dos apóstolos. Repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha.

Então, José, cognominado, pelos apóstolos, Barnabé (que, traduzido, é Filho da Consolação), levita, natural de Chipre, possuindo uma herdade, vendeu-a, e trouxe o preço, e o depositou aos pés dos apóstolos. Mas certo varão chamado Ananias, com Safira, sua mulher, vendeu uma propriedade, e reteve parte do preço, sabendo-o também sua mulher; e, levando uma parte, a depositou aos pés dos apóstolos.

Disse, então, Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo e retivesses parte do preço da herdade? Guardando-a, não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus.

E Ananias, ouvindo estas palavras, caiu e expirou. E um grande temor veio sobre todos os que isto ouviram. E, levantando-se os jovens, cobriram o morto e, transportando-o para fora, o sepultaram.

E, passando um espaço de quase três horas, entrou também sua mulher, não sabendo o que havia acontecido. E disse-lhe Pedro: Dize-me, vendestes por tanto aquela herdade? E ela disse: Sim, por tanto. Então, Pedro lhe disse: Por que é que entre vós vos concertastes para tentar o Espírito do Senhor? Eis aí à porta os pés dos que sepultaram o teu marido,  também te levarão a ti. E logo caiu aos seus pés e expirou. E, entrando os jovens, acharam-na morta e a sepultaram junto de seu marido. 

Amados, muitos pregadores anunciam que Ananias e sua mulher Safira morreram porque retiveram a parte designada para o dízimo. É conveniente lembrar que em nenhum momento se pronunciou dízimo ou oferta neste texto, mesmo por se tratar de ordenanças do Antigo Testamento, a qual, Jesus extinguiu com o seu próprio sangue na cruz do Calvário, dando-nos um Novo Testamento, feito não mais com sacrifícios, mas cheio de graça e misericórdia.

Na ocasião, os irmãos se convertiam pela pregação dos Apóstolos, e, não mais por ordenança ou imposição da lei, mas por discernimento do Espírito Santo e cultivo do amor ao próximo, vendiam as suas herdades e repartiam entre os necessitados.

Porém, sem qualquer prescrição por parte dos Apóstolos, tudo se realizava por amor  e  obediência aos mandamentos do Senhor, sempre voluntariamente. E, Ananias e Safira permitiram que satanás enchesse seus corações, e pela vaidade, queriam transparecer um perfil caridoso aos olhos da comunidade, mas o íntimo estava corrompido pela avareza, voltado apenas para as coisas do presente século.

A Palavra do Senhor é lúcida no do livrode Atos 5.1-4, e afirma que ambos morreram porque mentiram ao Espírito Santo de Deus. Assim também, os que usam como argumento a mentira, anunciando que Ananias e Safira morreram por reter a parte destinada ao dízimo, certamente, assim como eles, morrerão também pela avareza e adulteração aos mandamentos de Deus, porque a palavra declara que ficarão de fora qualquer que ama e pratica a mentira (Apocalipse 22.15).

Naquele período, os irmãos recebiam a palavra de Deus no coração, e, pelo arrependimento, conversão e unção do Espírito Santo, se abdicavam de seus bens materiais pela recompensa de uma melhor e mais confortável esperança pelo derramamento do Sangue do Senhor Jesus Cristo, o qual revelou no Evangelho de Lucas 12.32: Vendei o que tendes, e dai esmolas, fazei para vós bolsas que não se envelheçam, tesouro nos céus que nunca acabe aonde não chega ladrão, e a traça não rói. Porque onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.

Observaram então a razão porque os que se agregavam a igreja de Deus vendiam tudo e repartiam na comunidade socorrendo os mais pobres? Primeiramente porque é uma ordenança do Senhor Jesus, e também porque Ele preceituou Vendei o que tendes, e dai esmolas,porque onde estiver o seu tesouro, ali estará também o seu coração.

Então o irmão, responda a si mesmo: Onde está o seu tesouro? Está nos seus bens materiais voltado para ambição deste mundo ou na ordenança do Senhor de amar ao próximo? Onde o irmão está fazendo para si, bolsas que nunca envelhecem? Está construindo a bolsa que será fracionada entre os seus herdeiros, ou está construindo um tesouro no céu, que nunca se acaba, onde o ladrão não entra, a traça não rói e nem há desgaste pelo tempo? É uma grande oportunidade para você refletir e responder a si mesmo, ainda há tempo.

No livro de profecias de Isaías 58.7-11 a palavra do Senhor instrui o que realmente agrada a Deus, vamos meditar:

"Porventura, não é também que repartas o teu pão com o faminto e recolhas em casa os pobres desterrados? E, vendo o nu, o cubras e não te escondas daquele que é da tua carne?
Então, romperá a tua luz como a alva, e a tua cura apressadamente brotará, e a tua justiça irá adiante da tua face, e a glória do Senhor será a tua retaguarda. Então, clamarás, e o Senhor te responderá; gritarás, e ele dirá: Eis-me aqui; acontecerá isso se tirares do meio de ti o jugo, o estender do dedo e o falar vaidade.
E, se abrires a tua alma ao faminto e fartares a alma aflita, então, a tua luz nascerá nas trevas, e a tua escuridão será como o meio-dia. E o Senhor te guiará continuamente, e fartará a tua alma em lugares secos, e fortificará teus ossos; e serás como um jardim regado e como um manancial cujas águas nunca faltam."  Isaías 58.7-11

É lamentável que hoje, não haja mais essa iniciativa por parte dos que agregam ao Evangelho de Cristo, e não distribuem parte dos seus bens ao próximo, não doam aos mais carentes, porque o mandamento de Cristo não mudou, aliás, continua no mesmo vigor, o qual nos lembra que mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.

Na carta aos Colossenses 3.14, a palavra do Senhor declara: E, sobre tudo isto, revesti-vos de caridade, que é o vínculo da perfeição.

Autor: Artigo recebido por email


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!