Saul era benjamita, e os únicos sacerdotes autorizados a oferecer sacrifícios pela lei eram levitas. Samuel repreendeu o rei duramente por ter assumido uma função que não pertencia a ele. Mas quem autorizou Samuel a oferecer sacrifícios? Samuel fez sacrifícios porque Deus lhe deu esta responsabilidade. Saul não recebeu tal autorização divina e, por isso, foi condenado quando fez o mesmo.
É evidente que nem todo tipo de critica é boa e edificante. Existem pessoas que criticam com o único e exclusivo intuito de causar problemas. Porém, não podemos negar que a critica faz parte da defesa da fé e da exposição e defesa da verdade. Nem sempre ela é agradável, mas ela é necessária em muitos momentos – e é sim bíblica. Se você acha que a Bíblia aprova o cristão ser crítico ou se não aprova isso, não faça nada, apenas medite nesses textos...
Para se alcançar a vida abundante que Cristo prometeu basta crer, apoiar-se, descansar, confiar na fé revelada. Cristo nos ofereceu a vida no sentido de o homem compartilhar da natureza divina, estar unido à glória de Deus. Porém, muitos cristãos são atraídos pelo adjetivo pertinente a vida concedida por Cristo. Por vida em abundância interpretam 'qualidade de vida' econômica e social, e se esquecem que o reino de Deus não é comida nem bebida...
Uma das tendências do movimento de 'Batalha Espiritual' é adicionar à obra de Cristo uma complementação feita por peritos em maldições. É ensinada claramente a necessidade de se quebrar as maldições hereditárias e de se anular compromissos que ficaram pendentes com o diabo, mesmo após a pessoa ter sido convertida a Cristo. A Bíblia nos diz que se um filho de pai idólatra e adúltero vir as obras más de seu pai, temer a Deus e andar em seus caminhos, nada do que o pai fez virá a cair sobre ele. A conversão e o arrependimento individuais 'quebram', na existência das pessoas, a 'maldição hereditária'.
Tanto a morte de Cristo como a Ceia do Senhor tem um poder bastante forte para nos fazer superar as barreiras e divisões naturais de classe e raça. A Ceia nos lembra que a parede da inimizade tanto entre Deus e os homens, quanto entre os homens fora derrubada, surgindo em seu lugar uma comunidade criada por Jesus. Diante da Ceia do Senhor, tanto Escravos e Senhores, Judeus e Gentios, transformam-se em companheiros partilhando de uma salvação comum.
O afastamento voluntário ou o isolamento tem acabado com o avivamento em vários lugares. O avivamento não é apenas para um grupo de pessoas, e sim para todos. A grande dificuldade nos dias de hoje é que por conta de uma 'revelação', pessoas têm se isolado e se fechado para comunhão com outros que talvez não falem a mesma 'língua'. O fato é que a distância causa sérios danos à saúde do Corpo de Cristo.
É errado consultar os mortos? A necromancia, ou comunicação com os mortos, foi explicitamente proibida juntamente com várias outras falsas práticas religiosas, quando os israelitas foram resgatados da escravidão egípcia.
Haverá criança no inferno? A Bíblia ensina que sobre as crianças não é imputado pecado e que, para entrar no reino de Cristo, temos que nos tornar como uma criancinha. Os infantes estão em segurança na presença de Deus.
Submissão significa obediência voluntária. A melhor forma de submissão é aquela que acontece por amor e não pela força, vejamos a história de Rute e Noemi.
Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a água; então o primeiro que ali descia, depois do movimento da água, sarava de qualquer enfermidade que tivesse. João 5.4
Muitas pessoas sabem que a Bíblia é boa e importante, e até gostariam de entendê-la. Mas quando começam a ler, ficam confusas e, muitas vezes, desistem do estudo quase antes de iniciar. Por onde começar para entender a Bíblia? Quero oferecer algumas sugestões práticas.