Estudo Bíblico sobre Eu namoro, tu namoras, eles namoram


         Há algum tempo atrás, namorar, significava para a maioria das pessoas um período de conhecimento entre duas pessoas que pretendiam ficar noivas e se casarem. Hoje, namorar ganhou novos significados. Ainda na minha mocidade já percebia com certa freqüência o uso do termo substituindo palavras ou frases, como: “interessado em”, “de olho”, “verificando alguns detalhes em”, “observando”. A frase, por exemplo: “estou interessado em um televisor na loja e estou quase decidido a comprá-lo”, sendo substituída por: “estou namorando um televisor na loja e estou quase decidido a comprá-lo”. Juntamente com a substituição, um verbete que entrou e ficou: “paquerar”. Este, ainda que usado por alguns com o mesmo significado, já não significava a mesma coisa; mais parecia dar um aspecto um tanto superficial; como que um namoro menos comprometido.
         Uma explicação mais consistente para as mudanças no cenário do amor de namorados requer um estudo mais aprofundado. Posicionando-me em uma análise simplória e localizada na esfera cristã vejo que nem tudo está perdido, pelo contrário, talvez as mudanças que ocorreram do decurso destes poucos anos surgiram para proteger os sinceros namorados que preferem a manutenção do termo verbo “namorar” com o significado exclusivo de “um período de tempo de conhecimento, respeito e amor, que precede ao noivado e ao matrimônio”.
         Defendendo a troca do namoro cego por um amor prudente a Psicóloga Lana Harari escreveu:
 

“Que significado tem o dia dos namorados atualmente? O que os namorados celebram nesses tempos em que o "amor cego" foi substituído pelo "amor prudente", um amor que leva os parceiros a viverem uma relação com precauções, empenhando-se para construí-la ao mesmo tempo em que deixam uma porta aberta para sair dela quando ela não os satisfizer mais? Não é fácil viver numa época como a de hoje, em que a liberdade individual e a auto-realização são as principais metas a serem alcançadas. Manter um laço a qualquer preço, nem pensar!


NAMORO SÉRIO

         Hoje, 12 de junho de 2006, comemoram-se o dia dos namorados. Vamos respeitar as várias correntes e suas posições sobre o tempo, local, idade para se namorar. Vamos aprender com os jovens os novos termos que eles usam para expressar este período tão bonito de namoro; talvez o ficar deles é o mesmo “ficamos” nosso, chamado namoro. O cuidado, no entanto, é com a segurança dos jovens cristão neste período de pleno vigor físico e sexual e com tanta energia, nossos moços precisam de um maior envolvimento em atividades que os coloquem em harmonia com Deus, com o seu “amor”, com os responsáveis por eles e por si mesmos.
         Tenho me preocupado bastante com a questão do namoro no seio da juventude evangélica. A Palavra de Deus mostra regras estabelecidas de conduta que eles devem seguir; muitas vezes são rígidas demais para os seus atuais dias e nem todos os líderes espirituais estão habilitados a falar no assunto por razões diversas.

AS DIFICULDADES NA ORIENTAÇÃO DOS JOVENS

         Algumas situações que podem interferir na vida ministerial do líder religioso no momento de ensinar os jovens na área sentimental e sexual são várias. Uns por terem vivido um namoro totalmente livre e nunca foram orientados na ocasião. Outros viveram na mocidade a mesma situação e por não terem resistido à tentação cederam ao pecado e por isso não se sentem com condições morais para falar do assunto. Alguns poucos não eram evangélicos na sua mocidade e com poucos meses de convertidos foram ordenados ao alto cargo de pastor, assim não tiveram tempo de aprender todos os assuntos pertinentes ao exercício de sua função. Também existem os que praticam certos erros na área sexual e por isso não ensinam para não se sentirem hipócritas. Enfim, são várias situações que envolvem a juventude evangélica na área do namoro e infelizmente, muitos adolescentes e jovens continuam a namorar, noivar e se casar, sem a mínima orientação, de seus pais e na falta destes, de seus pastores.

LIDERANÇA EXTREMISTA, UM PERIGO

         Tenho visto que alguns líderes de Igreja Evangélica radicalizando em seus ensinamentos doutrinários, aplicando uma regra de conduta rígida, porque temem relaxar e assim verem os seus jovens em caminhos visivelmente tortuosos. No lado oposto estão os que pensam que não precisam nem tocar no assunto porque Deus é misericordioso, tolerante e por Sua infinita Graça não atenta para esta questão. Em certos casos, os radicais não convidam palestrantes de fora para falar do assunto; já no segundo caso, até convidam renomados palestrantes para falar para os seus liderados, mas com certo medo de “escandalizar”.

LIDERANÇA EQUILIBRADA, PRUDÊNCIA

         Graças a Deus que existem muitos pastores que tratam o assunto com o maior carinho possível dando ele mesmo palestras, pregando, doutrinando e agendando palestras e atividades afins, tudo em benefício destes nossos apaixonados namorados.

ALERTA AOS PRETENDENTES

         Quero deixar aqui a minha mensagem para todos os meus leitores namorados, casados ou solteiros. Vivam em amor em todas as esferas da vida de vocês. Se você está sozinho, é solteiro, separado por quaisquer motivos ou viúvo, lembre-se em primeiro lugar que o seu comportamento deve ser único na esfera sentimental e amorosa, havendo diferenças apenas no aspecto social. Para um jovem solteiro, “paquerar” não causa nenhum espanto na sociedade; enquanto que um viúvo, dependendo da sua idade pode causar algum constrangimento, pois em nosso círculo social ainda reside, seqüelas da antiga discriminação. O que está na condição civil de “separado” ou divorciado deve atentar o seu caso específico e verificar as regras impostas pela sua igreja, há casos de pessoas que estão separadas há anos e nem tem noção de por anda o seu consorte, mas algumas igrejas não os aceitam como livres. Você, casado, que está separado porque a sua esposa que está em tratamento de saúde no hospital ou no exterior, deve se comportar como casado, ainda que separado pelo tempo que for; jamais poderá trair a sua amada. Este é o categórico jugo do casamento e do amor. Se esta é a sua cruz e a acha pesada, lembre-se o amor tudo suporta.
 
“O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.” (1 Co 13.4).

MENSAGEM AOS NAMORADOS LIVRES

         Se você é livre e está namorando, tenha muito amor, paciência, carinho, ternura, respeito, comunicação, fidelidade e, sobretudo temor a Deus. Lembre-se que suas palavras são muito importantes, mas a sua cara-metade colhe sempre mais de suas atitudes do que quaisquer tipos de discursos
 
“Na multidão de palavras não falta pecado, mas o que modera os seus lábios é sábio” (Pv 10.19).
        Ponha em Deus a sua confiança
 
“Bem-aventurado o homem que põe no Senhor a sua confiança, e que não respeita os soberbos nem os que se desviam para a mentira.” (Sl 40.4)
        e Ele suprirá todas as suas necessidades
 
“O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus” (Fp 4.19).

MENSAGEM AOS NAMORADOS CASADOS

         Um recadinho em dez sentenças para você se casou e vive com o seu “amor”:
  • Busquem a felicidade em conjunto;
  • Continue namorando todos os dias de sua vida;
  • Não atente para a aparência física no decorrer dos anos;
  • Deus colocou elementos exatos na equação do amor para compensar a evidência do tempo; por isso que amamos muito mais ao nosso cônjuge nas bodas de prata do que no casamento; nas bodas de ouro do que na de prata;
  • Lembre-se que o amor conjugal jamais se envelhece e não deve nunca acabar enquanto viverem;
  • Jamais simule atitude de amor, o seu cônjuge sabe quando você está manifestando o seu amor naturalmente ou com segundas intenções;
  • Não é possível se esconder diante da pessoa que vive em união estável;
  • Não guarde para depois aquilo que deve ser comunicado;
  • Orem juntos, sempre;
  • Deus, o inventor e conservador do casamento tem o maior interesse em facilitar todas as coisas para que haja felicidade na vida dos casais consolidados pelo matrimônio.

AOS CASADOS QUE ESTÃO VIVENDO EM “PROVAÇÃO”

         Existe algo na vida conjugal que deve ser muito bem administrado, a crise financeira. Meu amigo, muitas vezes você quis presentear a sua esposa com um lindo apartamento perto da faculdade onde ela estuda, mas não conseguiu fechar o negócio; não se entristeça; ela chorou com você pela sua impossibilidade de realizar o seu sonho. Amada, não se entristeça por não ter podido fazer aquele almoço especial para o seu marido no dia do adversário dele; vocês estavam sem dinheiro e o cartão estava bloqueado por falta de pagamento; fique tranqüila e sorria, ele sofreu muito mais do que você e percebeu a sua dor. Amados namorados casados, o nosso cônjuge sofre tudo na mesma grandeza e forma do nosso sofrimento. Não é possível ficar nada em branco na vida de um casal que se ama. Lembrem-se, nós os que pregamos e os que ouvem a pregação tem ouvido quase que como uma reza a afirmativa: “DEUS ESTÁ NO CONTROLE”. Disse o salmista:
 
“O teu reino é um reino eterno; o teu domínio dura em todas as gerações” (Sl 145.13).

         A todos os namorados, dos adolescentes aos vovôs. Deus abençoe a todos, por Sua Graça.

Feliz dia dos namorados.

Autor: Enoque Rodrigues Nogueira


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!