Deus Atende Orações Porque é Fiel à Própria Palavra


O Rei Ezequias de Judá estava morrendo. E o profeta Isaías veio ao palácio com a palavra de Deus: "Põe em ordem a tua casa porque morrerás e não viverás". Então, a Bíblia registrou, em II Reis capítulo 20, o desgosto do rei. E tendo o Profeta Isaías saído, já quase fora do pátio, veio a ele a Palavra do Senhor com a revogação da mensagem: Volta e dize a Ezequias, chefe do meu povo, Assim diz o Senhor, Deus de Davi teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas, eis que Eu te sararei; ao terceiro dias subirás à Casa do Senhor. E acrescentarei aos teus dias 15 anos e das mãos do rei da Assíria te livrarei, a ti e esta cidade por amor de mim e por amor a Davi, meu servo.

Quero agradecer os "teimosos" leitores que insistem em passar por aqui para ler as palavras de pouca sabedoria deste blogueiro. Eu vou aproveitar a oportunidade para dizer que meu tempo já bem escasso ficou ainda mais encolhido. Explico: voltei a estudar, estou fazendo pós-graduação em Auditoria. Além disso, tenho viajado bastante para fora da Cidade de São Paulo a trabalho do Tribunal de Contas - a grande porta que Deus me abriu para ganhar o pão para minha família. Embora eu tenha essa justificativa, o compromisso de escrever uma mensagem bíblica e um comentário sobre atualidades evangélicas continua de pé.

Deus ouviu a oração de Ezequias. Isto foi um fato inegável. E a verdade por trás dele é que os ouvidos de Deus estão atentos às palavras sinceras de um filho seu. Mas a mudança de planos que Deus promoveu não foi por causa da oração de Ezequias foi por algo mais antigo e mais profundo. O meio que levou à mudança foi a oração de Ezequias, mas a causa da mudança foi o compromisso de Deus com o Rei Davi, e isto ficou bem claro quando Deus falou ao Rei pela boca do profeta Isaías: "...Por amor a Davi - meu servo.

PROMESSA DE DEUS A DAVI

I Reis 2:4

Para que o SENHOR confirme a palavra, que falou de mim, dizendo: Se teus filhos guardarem o seu caminho, para andarem perante a minha face fielmente, com todo o seu coração e com toda a sua alma, nunca, disse, te faltará sucessor ao trono de Israel.

I Reis 8:25

Agora, pois, ó SENHOR Deus de Israel, guarda a teu servo Davi, meu pai, o que lhe falaste, dizendo: Não te faltará sucessor diante de mim, que se assente no trono de Israel; somente que teus filhos guardem o seu caminho, para andarem diante de mim como tu andaste diante de mim.

I Reis 9:5

Então confirmarei o trono de teu reino sobre Israel para sempre; como falei acerca de teu pai Davi, dizendo: Não te faltará sucessor sobre o trono de Israel.

O Rei Ezequias estava com dois grandes problemas: A guerra (assírios) e a morte à sua porta. E o Senhor estava diante de uma de um dilema: Se Ezequias morresse, ficaria Deus em falta com sua palavra a Davi. Se Ezequias vivesse, o filho que dele ainda iria nascer (três anos depois) viria a ser um louco que reinaria 55 anos fazendo todo tipo de impiedade. Por causa da oração de Ezequias, Deus se lembrou do compromisso com Davi. E por não poder negar a sua palavra, o Senhor deu mais 15 anos de vida ao Rei Ezequias e também o livramento da guerra contra Senaqueribe da Assíria.

Costumamos, às vezes, ter uma ideia equivocada a respeito de respostas à nossas orações. Nem sempre Deus responde ao nosso clamor e nos livra de grandes problemas por causa de nosso testemunho ou pretensiosa fidelidade. Ele, na maioria das vezes, nos atende porque alguém bem mais fiel que nós orou e ouviu uma promessa de Deus. A nossa oração pode ser o meio que leva o Senhor a se lembrar do compromisso que fez com alguém.

Lembro-me de uma vez que fui orar por uma jovem senhora no leito da UTI do Hospital São Paulo, à Rua Borges Lagoa, perto da Estação Santa Cruz do Metrô Paulistano. Esperei quase um mês para ter aquela oportunidade, pois muitos ministros maiores e melhores que eu tiveram a primazia de ir até aquele lugar. Neste tempo de espera, pedimos orações por ela em todas as Igrejas que fomos e nas reuniões de Obreiros da Igreja Assembleia de Deus da Rua Jacutinga, 154, no tempo do saudoso Pastor setorial, Luiz Branco. No dia que oramos, Deus atendeu e estancou uma hemorragia de muitos dias. Cerca de um mês depois aquela jovem senhora voltou para casa curada de um câncer de colo do útero.

Ainda que minha vaidade pudesse me levar a pensar que a oração que Deus ouvira fora a minha, eu já tinha conhecimento de uma verdade. A resposta favorável de Deus a um problema pessoal não está na última oração. A figura mais esclarecedora deste assunto eu ouvi de alguém que não consigo me lembrar quem: A resposta de Deus é como uma balança de dois pratos. De um lado está o peso de um quilo, representando a nossa causa. No outro prato, as orações dos justos. Se cada oração fosse um cartão de visitas, seriam necessários muitos cartões para chegar ao peso de um quilo. Mas, em determinado momento haveria um cartão que faria com que o prato das orações virasse o outro levantasse o outro lado.

A oração é o meio para se chegar aos ouvidos de Deus, mas para mover a mão de Deus é preciso ter um compromisso de fidelidade e andar na presença Dele!

| Autor: João Cruzué | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!