Estudo Bíblico Enfrentando a Dor da Perda


TEXTOS: Lucas 15

Parábola das cem ovelhas

03. E ele lhes propôs esta parábola, dizendo: 04. Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa no campo as noventa e nove, e não vai após a perdida até que venha a achá-la? 05. E achando-a, a põe sobre os seus ombros, gostoso; 06. E, chegando a casa, convoca os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida. 07. Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.

Parábola da dracma perdida

08. Ou qual a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma dracma, não acende a candeia, e varre a casa, e busca com diligência a té a achar? 09. E achando-a, convoca as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque já achei a dracma perdida. 10. Assim vos digo que há alegria diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.

Parábola do filho pródigo

11. E disse: Um certo homem tinha dois filhos; 12. E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda. 13. E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente.

INTRODUÇÃO
Estamos novamente reunidos a luz da palavra de Deus para nos alimentarmos novamente da boa e agradável palavra de Deus para que nossas vidas estejam sustentadas e preparadas para prosseguir no dia a dia de um mundo decaído, falido, doente, e jaz no maligno.

Deus tem uma grande preocupação para com a igreja dos dias de hoje e quando pedimos a Ele uma mensagem para levar até o coração da noiva do cordeiro então vemos o teor da revelação que estão inseridos no interior de cada mensagem levados e proferidos nos púlpitos no Brasil e no mundo afora.

Quero que cada leitor faça-me um favor, e divulgue esta mensagem, publique em seus blogs e sites, para que ela encontre um coração que vai ser transformados pelo poder da palavra de Deus.

Esta será uma mensagem forte e verdadeira e espero e desejo que cada um dos meus amados leitores não estejam na condição de perda, e se por ventura já passaram por esta situação saiba que há um Deus que resolve qualquer problema e apaga qualquer cicatriz, e este Deus tem nome e sobrenome.

Acredito firmemente que quando o Senhor Jesus proferiu estas parábolas, Ele estava vendo a mim e a você, preocupado que em nossos dias tivéssemos uma palavra que viesse de encontro com nossos problemas e assim resolve-los. Abra seu coração e deixe que a palavra de Deus penetre no profundo de sua alma e seja para você uma palavra de peso.

1º) A PERDA NA VIDA FINANCEIRA

A parábola da ovelha perdida

Nesta parábola observo algo muito importante, pois vemos que um pastor ao perder uma de suas ovelhas primeiramente guardou as 99, eu creio que assim saiu ao encontro da que estava perdida e por longo tempo e depois de muito procurar ele a encontrou, assim, ao encontrar a pobre ovelha observa que ela estava suja e ferida, e o pastor a limpa e cura suas feridas e a devolve juntos das demais sã e salva, livre de ferimentos e traumas.

Devemos observar que a ovelha é considerada o animal mais estúpido dentre os demais, pois este animal não possui senso de perigo, podendo chegar perto de um lobo e nem se dar conta disso, e dentre outros a tributos peculiar da ovelha o que mais me chama atenção é que ela não sabe procurar pastagem, assim somente a presença do pastor pode preservar sua pobre vida.

Mas sem dúvida o mais comovente é ver a preocupação do pastor em ir a busca da única ovelha que estava perdida e somente retornando após a encontrá-la. Ele poderia tê-la deixada perdida, pois ainda teria noventa e nove ovelhas que lhe dariam tudo que precisava. Isso é uma atitude nobre, que no mínimo nos mostra a preocupação em reaver sua ovelha, pois sofreu uma perda, um fator idêntico nas três parábolas, pois da mesma forma a mulher se alegra ao encontrar a dracma e o pai em encontrar o filho, que haviam perdido.

Mas o que representa esta perda dentro do contexto que queremos compartilhar nesta mensagem? Isso veremos mais a frente, mas é certo que a perda da ovelha veio causar um sentimento pro
fundo no coração do pastor.

2º) A PERDA DE RELACIONAMENTOS

A parábola da dracma perdida

Dracma era uma moeda grega, de prata, cujo valor era semelhante ao do pagamento de uma diária do trabalhador. Esta parábola nos mostra que a moeda se perdeu dentro de casa, provavelmente tivesse caído de maneira imperceptível da cabeça daquela mulher, pois as mulheres casadas, da quela época, usavam na cabeça um enfeite especial, um tipo de grinalda feita de moedas valiosas, neste caso as dracmas. Essas grinaldas de moedas representavam o dote da noiva e eram colocadas no dia do seu casamento. Elas representavam dote de casamento símbolo de comprometimento, elas também tinham um grande valor sentimental.

Sefer bereshit 24, (Gn 24), vemos o servo de Avraham dar para a escolhida esposa de Ytzack, um dote valioso, que representaria a partir daquele momento que ela estava comprometida com alguém. Então perder uma dessas moedas era vergonhoso e inconcebível. Mas a mulher dessa parábola acende a candeia, varre a casa e a procura com diligência até encontrá-la. E então se alegra com as amigas, que conheciam o valor de cada dracma. Mas ela poderia deixar para lá a dracma perdida, pois ainda teria nove, e talvez uma não fizesse falta.

Segundo a tradição judaica da época, uma mulher vista em público a sua grinalda de moedas na cabeça, era tida como uma prostituta, o que não era o caso da mulher relatada por Jesus nesta parábola, pois ela perdeu uma das dez dracmas, e não todas, e dentro de casa e não na rua, pois o fato de tê-la perdido dentro de casa nos leva a crer que a possibilidade de encontrar a dracma era grande, ao contrário do que seria se a perda tivesse se dado na rua.

Para aquela mulher uma perda irreparável, e que para ela significava muito, pois ela se alegra de tal maneira que convida as amigas para celebrar o encontro daquela moeda perdida.

Mas o que representa esta perda dentro do contexto que queremos compartilhar nesta mensagem? Isso veremos mais a frente, mas é certo que a perda da dracma moveu o coração da mulher.

3º) A PERDA E UMA PESSOA IMPORTANTE

A parábola do filho pródigo

Era uma família feliz, pois o jovem papai se casa com uma bela mulher e juntos começam a construir um legado, e logo o desejo de serem pais se torna maior e eles providenciam o primeiro filho, que por uma graça era varão e naquela época a mulher que dava um varão como primogênito era muito valorizada, mas não foi só um varão e sim dois varões que ela deu a seu amado. Imagine a felicidade daquele pai tendo dois filhos homens, ele sabia que seu império, seu legado, sua posteridade estaria seguro e garantido.

Tudo caminhava bem. Os meninos cresciam e com eles toda a fazenda, o pai se encarregava em ensinar seus dois filhos a como cuidar de tudo. O gado dava crias e as plantações davam os seus frutos e sementes. Com o passar dos tempos os meninos apreenderam a cuidar da fazenda do papai , a mamãe orgulhosa cuidava da casa e de providenciar uma boa refeição para o marido e os dois filhos, pois o trabalho era pesado, e era necessária uma boa alimentação para manter as forças.

Os dias passam e os meninos cresceram, agora não eram mais crianças e sim homens formados, jovens varões e quando tudo parecia bem, certa manhã, o filho mais moço chega para o pai e pede sua parte na herança, era também um costume que o pai ainda em vida fizesse a partilha dos bens, e de acordo com o livro do Levítico o primogênito ficava com duas partes, ou seja, com a maior parte. Então aquele que era o menor causa um impacto com marcas profundas em toda a família, pois mesmo que a partilha fosse feita com o pai em vida, a herança só seria de fato do herdeiro após a morte do pai. Creio que a família tenta usar alguns argumentos para que ele não vá, até o irmão mais velho lhe diz: Se você se for, com quem irei conversar nas noites de frio, naquele quarto grande? Mas tudo parece em vão, ele está mesmo decidido.

Aquela família sofre uma perda incomparável ao ver o caçula ir embora saindo para um mundo perigoso e traiçoeiro. Todos sofreram e aquela casa já não é mais a mesma, pois agora um grande vazio se instala.

Mas o que representa esta perda dentro do contexto que queremos compartilhar nesta mensagem? Isso veremos mais a frente, mas é certo que a partida o moço deixou todos com uma imensa dor no coração.

AS GRANDES PERDAS EM NOSSAS VIDAS

Eu fico sempre tocado quando me aprofundo nas linhas da palavra de Deus, e vejo a todo dia a perfeição da bíblia. Vejo na colocação de Jesus ao citar tais parábolas a prioridade do que é menos ou mais importantes no contexto de uma perda em nossas vidas. Jesus sabia muito bem que existem coisas em nossas vidas que merecem maior empenho do que outras, talvez por suas consequências no contexto que vivemos. Então vejamos as parábolas na mesma ordem que Jesus recitou e que possamos aprender da boa palavra do Senhor.

1º) 1% - AS PERDAS NA VIDA FINANCEIRA

É de se levar em conta a situação de que o pastor dessa parábola tinha um total de cem ovelhas e perde uma, o que matematicamente representa 1% do total, e que para o pastor não poderia se perder, dando ele valor a sua propriedade e mostrando boa administração do que tinha.

A ovelha é um animal que nela tudo se aproveita, e um pastor tirava de seu rebanho o sustento para sua casa, levando para dentro do seio da família a carne, a lã, o couro, o leite, e o dinheiro que ganhava com a venda de outras ovelhas, pois Jesus usa a figura do homem mostrando o cabeça que também é o mantenedor da casa. Então quero conjecturar que neste contexto também devemos considerar a representatividade das perdas que vem prejudicando muitas pessoas, AS PERDAS NA VIDA FINANCEIRA.

Sabemos que no contexto bíblico que um pastor jamais abandona suas ovelhas, pois ele sabe que o lobo anda a espreita buscando ceifar seu rebanho, e sua ausência pode significar a perda não somente de uma ovelha, mas de todo o rebanho, o que seria uma lástima.

É notório que uma crise financeira abala toda a família, pois seus reflexos atingem todas as áreas, tendo que haver um grande esforço para atravessar esta crise. Temos visto que pessoas tiram suas próprias vidas ao passarem por perdas na vida financeira. Mas se o pastor dessa parábola foi em busca da recuperação de sua ovelha, então nós não devemos desistir e entregar os pontos, também devemos continuar em busca de uma vida melhor, e a saída é deixar nossas ovelhas sempre no aprisco, onde estarão seguras, e este local é Jesus. Devemos colocar nossa administração financeira nas palavras de Jesus. Preste bem atenção meu amado leitor, a prosperidade não é riqueza, prosperidade é ter a sua vida suprida em todos seus aspectos, e riqueza é ouro e prata, o que não traz suprimento no amor ou mesmo na saúde. Mas existe uma fórmula para que sejamos prósperos, veja que a prosperidade vem quando observamos três aspectos: Trabalho, administração e
semeadura.

2º) 10% - AS PERDAS NA SENTIMENTAL

Nesta parábola reparei em dois aspectos, a presença da casa e a figura da mulher, o que nos remete a fator relacionamentos, pois a casa aqui representa nosso interior, onde coletamos e decidimos nossos problemas, e a perda aconteceu dentro de casa e isso a deixou tão desesperada que ela não quis esperar amanhecer o dia, mas tão logo se deu conta da perda ela acendeu a lâmpada, pegou a vassoura e foi varrer a casa, pois em meio a bagunça e sujeira jamais poderemos encontrar o que está perdido.

A porcentagem aqui é maior, sendo de 10%, haja vista, que ao sofrermos perdas tais como o rompimento de um relacionamento, ou mesmo de uma amizade isso nos faz sentirmos forte dor na consciência, que é a nossa alma. Em um relacionamento o que está em evidência é sem dúvida uma outra vida, uma outra pessoa, e quando um relacionamento é rompido fica uma lacuna em nossas vidas que pode levar uma pessoa a cometer atos absurdos, como até mesmo tirar a própria vida ou a de outra pessoa, e a mídia tem mostrado e dado ênfase em notícias desse tipo.

Também é de se frisar que Jesus usa a figura da mulher para mostrar a perda, sabendo nós que a mulher é muito mais sentimental do que ao contrário do homem que vive mais a razão, por isso AS PERDAS NA VIDA SENTIMENTAL tem tratamento especial na parábola de Jesus, levando em conta o costume judaico da época observamos sim um relacionamento.

Precisamos aprender a lidar com nossas perdas na área sentimental, mesmo sabendo que isso é uma prova muito difícil, ninguém gosta ou está preparado para uma perda na área sentimental. Por isso precisamos ter muita cautela ao abrirmos nossos corações a outras pessoas, sejam elas quem forem, pois se árvore que não dá fruto não leva pedradas, por outro lado, quem atira pedras para derrubar seus frutos não pode estar longe de você. As maiores pedras atiradas em nossas vidas vem de pessoas que estão ao nosso lado.

3º) 50% - AS PERDAS NA VIDA FAMILIAR

Mas esta parábola a perda é consideravelmente mais pesada, ela sim tem um forte peso no contexto de nossas vidas, pois ela vem falar da perda na área mais dolorida de nossas vidas, a família. “Um pai tinha dois filhos...”, é assim que Jesus começa, mostrando que aquele homem tinha dois filhos, certamente para que isso fosse possível ele precisaria ter uma esposa, e assim completando um lar bíblico, e o que é mais notável é que este homem tinha não som ente um mais dois filhos, e na cultura judaica da época ter filhos homens era uma dádiva de Deus para as mulheres que recebiam maior valor.

Mas acredito que aquela família viveu feliz até que o filho caçula cresceu e decidiu ir embora para um lugar distante, deixando um grande vazio naquela família, e ao partir levou consigo a sua herança, o que nos leva a crer que seus pais e seu irmão sabiam que ele não tinha intenção de voltar.

Ao lermos todo o contexto veremos que quando o filho retorna o pai fala da seguinte maneira: Verso 24 – “...Porque este meu filho estava morto, e reviveu,...” Muitas famílias estão perdendo seus filhos que morrem prematuramente contrariando a natureza de que os filhos deveriam enterrar seus pais. E ainda: Verso 24 – “...Tinha se perdido e foi achado,...”, nos mostrando que também outros tantos estão ficando perdidos nas drogas, no álcool, no adultério, ficando as famílias destruídas e falidas em todos os aspectos.

Precisamos de alguma forma proteger nossas famílias para que as perdas não venham nos atingir. Que o sofrimento não seja comum dentro de nossas casas, que a perda não venha destruir a paz e a harmonia de nossas casas. Logicamente não existe uma fórmula, pois cada pessoa escolhe seus próprios caminhos, ainda que um pai queira que seus filhos seja advogado, ele pode escolher ser piloto de avião, o que aparentemente é muito mais perigoso aos olhos de seus pais. Mas com certeza Jesus tem algo a nos ensinar.

COMO RESOLVER GRANDES PERDAS EM NOSSAS VIDAS

Mas como nos prevenir para aprendermos a lidar com as perdas? O que fazer para reavermos o que foi perdido? Como agir para não termos perdas em nossas vidas e famílias?

Veja que nas três parábolas Jesus não cita nenhum nome, são pessoas anônimas, nos mostrando que no lugar delas pode ser eu ou você.

O próprio contexto nos mostra alguns conselhos que devemos colocar em prática em nossas vidas agora mesmo, sem perda de tempo devemos agir, ou seja, tomada de atitudes. As atitudes tomadas também servem como precaução para que não aconteça uma perda em nossas vidas. E olhando para estas três parábolas veja o que o Senhor me revelou!

AS PERDAS NA VIDA FINANCEIRA

A parábola da ovelha perdida

O homem dessa parábola tinha um total de cem ovelhas e perde uma, o que matematicamente representa 1% do total, e mesmo sendo aparentemente pouco não poderia se perder. Mesmo aparentemente sendo um percentual pequeno o homem vai em busca do que se havia perdido, e tomando atitudes corretas ele consegue reaver o que perdeu.

Assim vejamos as atitudes do proprietário da ovelha perdida.

1. Deixou as 99 seguras.

Ele não ab abandonou as que tinham em mão, ele não desprezou as noventa e nove, mas antes as guardou seguras em um aprisco, e somente depois saiu em busca da ovelha perdida. Isso vejo que precisamos cuidar daquilo que temos, seja um bem, ou um imóvel, pois muitos tem esbanjado sua s economias em compras desnecessárias, ou mesmo vivendo uma vida de aparências mostrando ser o que na verdade não são, e assim gastam e perdem o que os levarão a falência.

2. Foi atrás da ovelha perdida, até encontrá-la.

O homem foi atrás, buscou recuperar o que se havia perdido, ele não ficou acomodado como muitos hoje fazem, pedindo oração e dizendo que o espírito devorador esta agindo quando na verdade o espírito devorador nem ousaria se aproximar dessas pessoas com medo de que elas o roubem, pois na verdade estas pessoas devoram a si mesmas. Precisamos tomar atitude e ir atrás do prejuízo e recuperar o que se foi perdido.

3. A põe sobre os ombros.

Vejo que o dono da ovelha reconheceu que ele era quem deveria carregar o peso do que se havia perdido. Talvez a busca da ovelha represente o sentimento de remorso por de alguma maneira ter sido displicente com a ovelha que se perdeu. Essa atitude me mostra que precisamos assumir nossos erros e tomar em nossos ombros aquilo que se perdeu e reaver nossos bens. Uma atitude de quem é responsável não pode ser diferente da que este homem tomou.

AS PERDAS NA SENTIMENTAL

A parábola da dracma perdida

A mulher dessa parábola não se conformou com sua perda, ela ficou tão desesperada que imediatamente resolveu tomar algumas atitudes. Ela não quis esperar amanhecer o dia, mas tão logo se deu conta da perda foi a luta, e se deu conta que sua vida precisava de uma mudança e tinha que ser imediata. Veja bem quais foram as atitudes dessa mulher.

1. Acende a candeia.

A primeira atitude de alguém que tem uma perda dessas é acender a luz, pois no escuro nada podemos ver, mas a luz remete nossa visão a locais mais longínquos e em um relacionamento precisamos ter um a visão que nos mostre a situação do outro lado, uma visão de águia. Ficamos olhando somente para nossos próprios umbigos e nos esquecemos de olhar para o próximo.

2. Varre a casa.

A limpeza da casa me mostra a necessidade de retirarmos de dentro de nossos interiores as sujeiras que muitas amarguras e devaneios da vida nos trás. Precisamos limpar nossos corações de coisas que nos leva a ficarmos tristes e depressivos, pois se estamos felizes qualquer pesso a que se aproximar de nós também ficará contagiado pela alegria. Quando estamos com o coração limpo
conseguimos encontrar pessoas certas para caminharem conosco.

3. Busca com diligência até achar.

Nessa atitude vejo o empenho, a dedicação, o esforço em continuar a buscar o que se havia perdido, quando muitos no primeiro obstáculo desistem e ainda criticam a situação ou mesmo outra pessoa. Buscar com diligência é se entregar com todos seus esforços para reaver, reconquistar, recuperar, pois se nos acomodarmos somos perdedores que perderam para si mesmos.

AS PERDAS NA VIDA FAMILIAR

A parábola do filho pródigo

“Um pai tinha dois filhos...”, é assim que Jesus começa, mostrando a perda de um pai. Duro é para uma pessoa que tinha algo ou alguém perder da noite para o dia o que aparente estava conquistado, mas se Jesus falou tão enfaticamente sobre perdas então precisamos aprender com Ele. Sabemos que só quem perdeu alguém sabe o quão dolorido é: Uma homem ou uma mulher que perdeu seu conjugue; um rapaz ou uma moça que perdeu sua namorado; uma pessoa que perdeu seu amigo. Então como devemos agir.

1. A melhor roupa.

Foi a primeira atitude do pai ao ver o filho vivo novamente. Roupa representa aparência, e isso nos remete a como estamos cuidando da aparência das pessoas que amamos, de nossa família, como estamos cuidado dos momentos que temos ao lado dos maridos, esposas, filhos, noivos e namorados. Precisamos cuidar desse grande detalhe que pode significar tudo no seio de nossas casas.

2. Um anel nos dedos.

Segundo. Um anel! Parece tão boba essa atitude! Mas o anel representa a identidade do filho ao retornar a sua casa. Estamos perdendo a identidade de nossas famílias, pois somos o que a mídia diz que somos e aceitamos isso com normalidade. Amados leitores precisamos recobrar nossas identidades verdadeiras de pessoas que se cuidam uns dos outros, que se amam, e se preocupam com os que estão por perto.

3. Sandálias nos pés.

Mas e as sandálias? O que representam? Representam a proteção. Você já tentou caminhar em pedregulhos com os pés descalços ? Precisamos proteger aos que amamos cuidar melhor de nossos filhos. Vejo adolescentes saírem de casa sem que seus pais saibam onde estão e isso está ficando normal. Jovens que chegam em casa com o dia amanhecendo e se deitam embriagados sem que seus pais falem nada. Como estamos cuidado de nossos casamentos, pois os casais já não se beijam mais, e nem trocam carinhos, mas parecem mais como “porcos espinhos” que ao se aproximarem se ferem mutuamente.

4. Matai um bezerro e comamos e nos alegremos.

Aqui sim é o fechamento dos cuidados, a essa atitude eu vejo festa. Com isso eu percebo que os almoços em família estão se acabando. Nem mesmo nas datas onde deveríamos fazermos festas elas acontecem, mas os jovens estão indo para os carnavais da vida. Amados façam festa agora e mesmo fora de hora em sua casa, reúna seus filhos, noras, genros, e mostre a eles o quanto eles são amados e importantes, mostre o quanto eles devem se amarem.

CONCLUSÃO
Espero em Cristo Jesus que algo nessa mensagem lhe sirva como uma boa palavra e que a luz da palavra de Deus cada leitor seja abençoado ricamente em todas as áreas de suas vidas.

| Autor: Pr. Alexandre Augusto | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!