Estudo Bíblico Veredas Antigas


Retornando ao bom caminho através do arrependimento

Os fatos narrados nos primeiros capítulos do livro de Jeremias ocorreram um pouco antes do cativeiro dos judeus na Babilônia. O pecado do povo tinha ultrapassado todos os limites, como se vê nos títulos que algumas bíblias trazem acima dos versos de Jr.2.1: “Israel abandona a Deus” e Jr. 3.6: “A infidelidade de Israel”. No título de Jr.4.5 temos a consequência que se aproximava: “O mal que vem do norte”. A situação era de perigo crescente. O cativeiro babilônico começaria em breve. Então, Jeremias disse aos judeus: “Perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas. Mas eles disseram: Não andaremos nele” (Jr.6.16).

Por quê o profeta instruiu o povo a fazer essa busca? Porque eles estavam no caminho errado, no caminho mau. Israel estava se dirigindo para a prisão e o sofrimento. No meio do trajeto, estava o profeta, alertando e aconselhando, mas o povo não quis ouvir. Ainda hoje o Senhor nos fala a sua palavra. Ela funciona como as placas da estrada, com avisos e instruções aos viajantes.

A bíblia usa muitas vezes a palavra “caminho” para representar um modo de vida, um tipo de comportamento. É que o se vê muitas vezes em Provérbios (5.3-5; 7.4,5,26,27; 14.12; 15.9; 16.25; 21.16). O mais importante de um caminho não é sua beleza, facilidade de acesso, trânsito bom ou conforto, mas o destino ao qual ele nos leva.

“Para o sábio o caminho da vida é para cima, a fim de que ele se desvie do inferno que é em baixo” (Pv.15.24). Toda subida é difícil e requer esforço, mas a descida é fácil.

Muitas pessoas estão vivendo da forma que mais lhes agrada, mas não se preocupam com o lugar ao qual estão se dirigindo. Comportamentos são caminhos que levam a uma série de consequências. Os vícios são caminhos que podem levar a perdas diversas, à doença, à overdose e à morte prematura. Quem entra pelo caminho do crime sabe que pode chegar à prisão ou à morte violenta. Podemos tomar como exemplo algum ato que costumamos praticar e perguntar: “Aonde isso vai me levar”?

O profeta mandou que as pessoas perguntassem pelas veredas antigas. Veredas são caminhos estreitos. Isso nos lembra o Salmo 23 que diz: “Guia-me pelas veredas da justiça por amor do teu nome”. Jesus também disse: “Apertado é o caminho que conduz à vida” (Mt.7.13). Não se pode andar nele de qualquer maneira. Não dá para levar muita bagagem. A renúncia é necessária, pois algumas coisas precisam ser deixadas para trás. O caminho largo, porém, não tem restrições. Ele é aparentemente mais livre. Tudo que você quiser, pode, mas o seu fim é a perdição.

“Perguntai pelas veredas antigas”. Poucas pessoas gostam de coisas antigas. Queremos novidades constantes. A música que fez sucesso há seis meses já não nos interessa mais. Queremos a tecnologia mais recente, os aparelhos mais modernos, que também serão descartados dentro de pouco tempo. Hoje em dia, até as pessoas tornaram-se descartáveis. Corremos atrás de novidades nas redes sociais, mesmo que sejam fofocas e mentiras.

Entretanto, Jesus Cristo não é uma novidade. A bíblia não é uma novidade. Os valores cristãos não são novidades. Por isso, são desvalorizados e descartados por grande parte da sociedade moderna. Muitas novidades são positivas e não existe mal algum em aceitá-las, desde que não nos façam perder os valores do evangelho, o amor a Deus e ao próximo. Tais princípios não são modernos. São eternos.

O profeta disse: “Perguntai pelas veredas antigas”. Perguntar é, quase sempre, uma atitude de humildade. Significa reconhecer que não sabemos tudo nem temos todas as respostas. É estar disposto a ouvir e aprender.

Aquelas pessoas deveriam perguntar aos mais velhos e experientes, aos que conheceram os bons tempos de Israel, quando o povo era fiel ao Senhor.

Jovem, pergunte aos seus pais e líderes cristãos a respeito do bom procedimento (Dt.32.7). Esse tipo de informação ainda é gratuito. Descobrir o bom caminho e andar por ele trará excelente resultado: “Achareis descanso para as vossas almas”. Hoje, a despeito de todo o desenvolvimento científico e tecnológico, o que mais falta às pessoas é a paz, o descanso da alma.

“Perguntai qual é o bom caminho”, mas aquele povo disse ao profeta: “Não andaremos nele”. Deus não obriga ninguém a fazer o que é certo. A palavra de Deus nos apresenta propostas para uma vida de paz e felicidade, mas esse resultado dependerá da nossa resposta ao Senhor.

Você pode estar no caminho mau, mas (como se diz) enquanto há vida, há esperança. Enquanto não se chega ao fim do caminho, existe possibilidade de se arrepender, voltar e tomar um novo rumo.

Você que andou com o Senhor, mas se desviou, precisa voltar às veredas antigas, à fidelidade e comunhão com Deus. Este é o verdadeiro sentido da palavra arrependimento.

Jesus disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14.6). “Vinde a mim todos vós que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e achareis descanso para as vossas almas” (Mt.11.28-29). Aceite o convite de Jesus. Receba-o como Senhor e Salvador da sua vida. Permita que ele te conduza pelas veredas da justiça, pois elas nos levarão à presença do nosso pai celestial.

| Autor: Pr. Anísio Renato de Andrade | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!