Bandeira de Israel

 
Em 1948, depois de quase 2000 anos de exílio, o Estado de Israel foi reestabelecido como o Lar Nacional Judaico. A nova bandeira foi apresentada na ONU em 1949. A bandeira é o símbolo do orgulho do retorno da Nação Judaica ao seu lar.
 
 David Wolffsohn, que participou do Primeiro Congresso Sionista, em 1897, em Basiléia, Suíça, conta a história do nascimento da bandeira israelense:
 
 "A convite de nosso líder, Theodor Herzl, vim para a Basiléia para os preparativos para o Congresso. Entre muitos outros problemas que me ocupavam, havia um que continha algo da essência do problema judaico. Que bandeira seria pendurada no Salão do Congresso? Então tive uma idéia.Temos uma bandeira, e é azul e branca. O talit (manto de orações), com o qual nos cobrimos quando rezamos: este é nosso símbolo. Vamos tirar o talit de sua sacola e vamos desenrolá-lo perante os olhos de Israel e os de todas as nações. Então encomendei uma bandeira azul e branca com a Estrela de David pintada. Foi assim que a bandeira nacional de Israel, que esteve no Salão do Congresso, surgiu."
 
 As faixas azuis acima e abaixo da Maguen David nos lembram o talit. Quando vemos a bandeira de Israel, nos lembramos da fé e das orações de muitas gerações de judeus que esperaram o retorno ao seu Lar.
 
 A Maguen David é um tradicional símbolo judaico. A história diz que David, rei de Israel, enfeitava seu escudo com a estrela de seis pontas, por isso a estrela é chamada Maguen David. A estrela é composta por dois triângulos, um com a ponta para cima, outro para baixo. Um deles aponta para tudo que é espiritual e santo. O outro aponta para baixo, para tudo que é terreno. A estrela une os céus à terra e a terra aos céus. O Maguen David simboliza que Deus reina acima, embaixo e nos quatro pontos cardeais.
 
 Não existe um símbolo judaico mais relevante. O símbolo recebeu o nome de David, que sempre confiou no Reino de Deus em todos os cantos do mundo e, por esta razão, não temia reis de carne e osso.
 
 A Maguen David no centro da bandeira significa que Israel confia não apenas no seu exército mas, principalmente, na Fortaleza de Israel. “Israel, confia no Eterno, Ele é seu socorro e seu escudo” (Salmos, 115:9).
 
Autora:  Mylvia Nogueira Cavalcante


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!