A Mídia e o Preconceito Contra os Evangélicos

 

Através do seu programa semanal na televisão, o pastor Silas Malafaia denunciou, no dia 7.6.2003, a forma sistemática com que o Sistema Globo – Televisão e Jornal – tenta denegrir a imagem dos evangélicos no Brasil. É público e notório que as más notícias envolvendo evangélicos ou supostos evangélicos encontram ampla acolhida na mídia global. É público e notório que somente com relação aos evangélicos é mencionada a opção religiosa dos envolvidos em escândalos ou em qualquer falcatrua. O pastor Silas Malafaia apresentou provas, incontestáveis segundo ele, desse tipo de atitude. Fazendo coro às palavras do referido pastor, repudiamos essa tentativa de manchar a imagem de nossa comunidade, que incontáveis benefícios tem proporcionado à família brasileira.
“Pois nada podemos fazer contra a verdade, senão em favor da verdade” (2 Co 13.8)

“Assim, com confiança, ousemos dizer: O Senhor é o meu auxílio. Não temerei. O que me poderá fazer o homem?” (Hb 13.6).

 

Citando esses versículos da Bíblia, o pastor iniciou seu discurso. Vejamos alguns trechos:

“É sobre a seguinte reportagem de o Jornal O Globo: ´Evangélica discursa a favor de Beira-Mar diante de Lula´. O interessante é que essa reportagem de capa do Jornal O Globo saiu durante quatro dias seguidos. Nesse mesmo jornal, que publica referida notícia de capa, a mesma notícia é divulgada numa página inteira, a de número três, a página mais importante do Jornal, com o título ´Defesa de Beira-Mar no Planalto´,

"No dia seguinte, quase uma outra página inteira foi utilizada para falar sobre a evangélica que entrou no palácio. Depois, no outro dia, mais notícias sobre o mesmo assunto, com a manchete: ´Irmãs de Beira-Mar agradecem a Rita´.

 

"Senhores, eu fico bobo de ver – disse o pastor – o preconceito do Jornal O Globo, do Sistema Globo, da Rede Globo contra os evangélicos. Tudo o que é notícia que vem para nos denegrir, vai para a primeira página, vai ser manchete de jornal, e qualquer notícia que é para engrandecer os evangélicos é escondida. Vou dar um exemplo: No dia 21 de abril deste ano de 2003 os evangélicos do Brasil reuniram quase duzentas mil pessoas na Quinta da Boa Vista para fazer um clamor de oração em favor da paz no Brasil. Não saiu uma linha no Jornal O Globo, ou no Jornal Nacional. Mas um besteirol [coisa insignificante] de uma mulher que não nos representa, e que entra no Palácio, até desprovida de sabedoria... Não vou falar da evangelização que ela está fazendo, porque o evangelho é para todo mundo. O evangelho é para o bacana e o bandido. Jesus mandou pregar pra todo mundo. O que eu discuto é a malandragem, a safadeza de tentar ridicularizar uma comunidade diante da opinião pública a partir de um fato de uma pessoa isolada. Eu estou denunciando: O Jornal O Globo, a Rede Globo são preconceituosos contra os evangélicos. Olha a prova que eu vou dar: quando é notícia ruim da Igreja Católica, vai para uma página interna de segunda categoria do Jornal. A notícia com a manchete ´Padre é preso por abusar sexualmente de um menino de 9 anos em Mariana´ foi divulgada na décima-primeira página do Jornal, e com letras pequenas. Outra notícia que não saiu na primeira página: ´Padre recebe 700 mensagens de solidariedade´, falando de um padre que teve um caso com uma menina. Outra notícia ruim contra a Igreja Católica que saiu somente na décima-primeira página e em tamanho reduzido foi a seguinte: ´Prisão para bispo francês que protegeu pedófilo´. Quando são para denegrir os evangélicos as reportagens do Jornal O Globo são bem mais extensas, basta comparar. Portanto, não estou deturpando os fatos nem fazendo acusações levianas".

"Notícias boas a favor dos evangélicos não aparecem nesse Jornal, mas se forem a favor da Igreja Católica são divulgadas na primeira página. Exemplo: ´Papa lamenta erros do passado".

 

"Um veículo de informação tem que ser democrático. Não estamos pedindo para esconder fatos errados dos evangélicos. Um veículo de informação não pode em hipótese alguma ser preconceituoso religiosamente falando nem politicamente falando. Se dá notícia ruim de evangélicos na primeira página, o mesmo critério precisa ser usado, sejam os envolvidos católicos, espíritas, budistas, ou de qualquer outra crença".

"O interesse dessa mídia é jogar a opinião pública contra os evangélicos neste país. Lamentavelmente a maioria das informações dadas por jornais e por noticiários está controlada por interesses religiosos, políticos e econômicos. Cuidado quando você for fazer juízo de valor por imprensa. Nós lutamos tanto por democracia, e vemos o maior veículo de comunicação do país ser preconceituoso contra um segmento que tem colaborado e muito – e digo isto com o maior orgulho – para o bem-estar das pessoas. Porque cada evangélico de verdade é menos um cheirador de cocaína, é menos um beberrão, é menos uma família destruída, é menos um leviano. Sabe por quê? Porque a palavra de Deus traz responsabilidade para o homem. Se tem um segmento que tem contribuído pro bem estar deste país, são os evangélicos".

"Eu não estou preocupado se eles [o Sistema Globo] vão me denegrir, se vão arrebentar comigo. Estou preocupado com o que Deus pensa de mim. Esse sistema poderoso recebeu um bilhão de reais do governo passado para equilibrar suas finanças. Um bilhão representa 600.000 casas populares; quinze por cento do déficit habitacional poderia ser resolvido com esse dinheiro, que foi dado para tapar o buraco desse sistema poderoso. E ninguém falou nada. Ficou todo mundo quieto".

"Não podemos nos calar diante dessas aberrações. Sei que sou um pingo no oceano, mas quero marcar a minha posição aqui. Que Deus abençoe os irmãos, que Deus abençoe o Brasil. Se esses poderosos da mídia continuarem desse jeito, eu sou profeta de Deus, vão quebrar, vão falir. É só continuarem assim [no seu preconceito contra os evangélicos] e verão que essa palavra profética se cumprirá, pois creio que Deus a tenha assinado, em nome de Jesus".

 

No final de sua fala, o pastor Silas Malafaia conclama os irmãos evangélicos a manifestarem seu protesto mediante envio de mensagens ao Sistema Globo; a desligar suas televisões para não verem esse “canal nojento que tem produzido todo tipo de leviandade e miséria para deturpar os valores da sociedade brasileira, com novelas imorais e indecentes. São eles os responsáveis – continua o pastor – pela pouca vergonha e pornografia. Eles pilham os valores da família e depois se apresentam como os paladinos da justiça”.

A maioria dos evangélicos, principalmente a dos não evangélicos, não se dá conta da existência desse preconceito, que não é exclusividade do Sistema Globo. Desabafos e denúncias como a que vimos contribuem para uma melhor conscientização. Por exemplo, é público e notório que as opções religiosas dos envolvidos em qualquer desvio de conduta só são divulgadas quando o infrator é evangélico ou se diz evangélico. Para citar apenas um exemplo, nunca foi informada a opção religiosa do juiz Nicolau, acusado de desvio de muitos milhões de reais; nunca revelaram a religião dos anões do orçamento, nem de qualquer um dos envolvidos em centenas de escândalos financeiros; nunca foi feita uma pesquisa para verificar as opções religiosas dos milhares de presos que respondem por roubos, assassinatos, estupros, seqüestros e outros delitos. Sem sombra de dúvida, muitos deles são católicos, batizados no catolicismo.

 

O sistema global divulga também notícias boas sobre evangélicos. A diferença está na proporção, na ênfase, na profundidade. É um modo perverso de formar opinião. No Jornal Hoje, dia 07.06.2003, a notícia televisiva sobre A Marcha para Jesus durou menos de um minuto. Logo em seguida, foi veiculada uma reportagem de quase dez minutos sobre bruxaria, ensinando como fazer feitiço, como deve ser uma bruxa moderna. Jesus tem uma palavra para essa atitude: “Vós pertenceis ao vosso pai, o diabo, e quereis executar o desejo dele”.

O preconceito da mídia insere-se no seguinte contexto: a comunidade evangélica cresce à fantástica taxa de quatro a cinco por cento ao ano, o que resulta num crescimento real de uns 2,5% ao ano. Isso incomoda meio mundo. Dentro de algumas dezenas de anos, se confirmada essa tendência, os evangélicos serão maioria no Brasil e seremos capazes de eleger um presidente da república. Tal performance é assustadora aos olhos dos industriais da pornografia, dos abutres que vivem da depravação, dos que alimentam as mentes jovens com programas de apelo ao sexo livre, à iniciação de práticas sexuais entre adolescentes solteiros, à propagação e aceitação do homossexualismo. Para eles, os evangélicos são uma ameaça palpável. É preciso detê-los. Mas quem pode deter um exército que tem por Comandante um General de Guerra que nunca perdeu batalha? Quem pode deter os passos firmes de uma tropa de choque de quase trinta milhões que não teme, que não recua, que avança sempre? Como deter um batalhão que não possui armas convencionais, não carnais, “mas poderosas em Deus, para destruição das fortalezas”?

 

|  Autor: Pr Airton Evangelista da Costa  |  Divulgação: estudosgospel.com.br |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!