Estudo O Padrão Podre do Mundo é Aceito no Meio Cristão


Lucas 19.45-48

"Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis,... (2 Timóteo 3:1).

Chegamos aos últimos dias. É fim. Jesus está às portas. São tempos trabalhosos, difíceis, dias de engano e apostasia. É difícil SER cristão. O amor de muitos já esfriou e tantos já abandonaram o Evangelho, seguindo doutrinas de demônios. O joio já está no meio da plantação e já tem crescido e sufocado o trigo. O pecado há muito tem sido aceito no meio do povo cristão e tem recebido o nome de “tabu”, “preconceito”, “posição teológica”, ou, para os que querem aparentar-se mais espirituais: “minha revelação”.

A Palavra de Deus tem sido colocada em segundo plano. Caso o que Ela diga e estabeleça seja favorável ao desejo do coração, é tida como absoluta. Caso contrário, é desprezada, prevalecendo a opinião, o costume, o consenso daqueles que sempre estão prontos a apoiar o pecado, a bem da felicidade do corpo e da alma (Laodiceia). Há tantos “evangelhos”, tantos “cristos”, tantos quantos sejam suficientes para satisfazerem os gostos dos chamados “seguidores de Jesus” nestes dias.

O padrão do mundo penetrou de tal forma, que uma seleta minoria dentro de cada congregação realmente vive e procura viver com fidelidade a Palavra, não se importando com o que tem a perder, nem com as críticas da maioria que há muito já se assentou na roda dos escarnecedores. Se este cenário não representa o “como nos dias de Noé”, nada mais terá este poder. As famílias cristãs deixaram de ser referência de como se vive para a glória de Deus. Divórcio, recasamento, crises, falta de amor e perdão, filhos rebeldes, pais sem rédeas, maridos sem autoridade e mulheres cheias dela são comuns nas famílias que se auto-proclamam cristãs apenas porque frequentam reuniões que mais servem para cultuar o ego, a alma, do que a Deus (que não se satisfaz com a aparência). O relacionamento entre os solteiros é permeado pela carnalidade, impureza, lascívia, corpos entregues à prostituição (que hoje é gratuita). A santidade é relegada a algo do passado ou uma qualidade para poucos no presente.

Que tristeza! A televisão, com suas imoralidades, ataques frontais à Palavra, à credulidade e à fé tem recebido maciça audiência dos que se dizem seguidores daquele que “não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano”. As mulheres não se vestem mais de justiça, mas buscam seguir a última moda. Não bastasse o que se põe sobre o corpo, a preocupação de hoje é moldar o próprio corpo conforme os ditames da moda. O sentimento luciferiano é tão forte que o complexo de inferioridade, de feiura é comum nas mulheres (e já muitos homens) que se dizem seguidores de Cristo. Esqueceram-se que diante de Deus todos estão nus, desvendados e que Ele procura achar em nós vestes de justiça. Não tenha dúvida, é o fim.

Dentro em breve Jesus voltará a terra. Todavia “o juízo deve começar pela casa de Deus...”. E quem tem esperança na volta de Cristo (poucos estão vigilantes hoje), e cuja esperança seja fruto da obra do Espírito em sua vida, só tem uma atitude: buscar a purificação, a santificação (“aquele que tem esta esperança, a si mesmo se purifica”). Irmão, responda diante de Deus: - Por que escondes o pecado, porque ainda finges para os outros uma espiritualidade e um relacionamento com Deus que sabes não possuir?

- Por que ainda alimentas a mente com impurezas e coisas que não convêm a santos, assentando-se com os escarnecedores, ao vivo ou pela TV, internet, literatura ou músicas do mundo? Jesus está contigo nessas horas? Podes afirmar isto?

- Por que tua aparência é tão mundana? E por que te preocupas tanto com ela? O que adianta estar limpo o exterior do copo, estando sujo o interior? Por que cultivas tantos valores nascidos no coração do príncipe das trevas? Por que pensas em ganhar o mundo, sendo ambicioso, gastando tempo com coisas materiais para satisfação dos planos que você mesmo elaborou e relegas a segundo ou nenhum plano a tua vida com Deus e o teu serviço para Ele?

- Por que os que convivem contigo sequer deduzem que és cristão através de tuas atitudes ou se já sabem que és, não encontram em ti a vida de Cristo?

- Por que te contentas em ser apenas ouvinte da Palavra? Pensas que escaparás do Juízo de Deus dizendo aos outros que não façam o mal e tu mesmo praticando?

- Por que não ordenas a tua casa, homem, assumindo a posição delegada a ti por Deus, de ser cabeça e sacerdote? E tu, mulher, por que não te submetes a teu marido como ao Senhor? Quem cria os teus filhos? A babá, a tv, a escola, os parentes? São criados na doutrina e disciplina do Senhor? Por que murmuras? És uma operosa dona de casa ou achas que tal papel te diminui? Esqueceste que o Juiz sempre está perto e que sonda os corações?

- E tu, filho, por que insistes na desobediência, na independência, na desonra a teus pais? Respondes mal a teus pais? Retrucas, quando falam contigo? Esquecestes do Filho que foi obediente ao Pai até à morte e morte de cruz?

- Irmão, mentes no teu dia-a-dia? Dizes ‘não estou’ quando estás, ‘não fui eu’ quando foi, ‘não sei’ quando sabes? Dissimulas, inventa desculpas para não assumir tua responsabilidade? Não sabes que tais práticas procedem do maligno, que é o pai da mentira?

- Patrões, por que ainda sois injustos, grosseiros, sem misericórdia, usurpando o salário dos teus empregados? Não sabes que Deus tem pesado contra vocês todas estas coisas? Por que, empregados, sois desleixados, servis só na vista, falais mal das autoridades.

- Pastor, por que esquecestes de pregar e aplicar a Palavra? És mesmo pastor ou mercenário? Tua congregação está cheia de pecado, e tu te contentas com os números e a arrecadação financeira? Casas o divorciado? Aceitas os fornicários, chamados hoje de ’companheiros’ pela lei dos homens? Pensas mesmo que foste chamado para exibir tua oratória nas reuniões que promoves para agradar tua platéia? Esquecestes que o Juízo sobre ti será muito maior?

- Irmão, por que odeias o teu próximo? Não sabes que diante do Juiz tu és homicida? Por que cultivas a divisão e fazes questão de promovê-la onde estás? Falas mal de teus irmãos e líderes? Incitas outros contra Eles? Neste jardim és uma flor ou uma erva daninha?

Naquela cruz Cristo ao ser crucificado nos atraiu a Si, para nos fazer morrer nEle e ao terceiro dia nos deu a Sua própria vida, quando nos ressuscitou juntamente com Ele. Sem a morte do pecador no corpo de Cristo nunca haverá cristianismo verdadeiro, nunca! você já morreu com Cristo? A Bíblia é muito clara quando diz: "porquanto quem morreu está justificado do pecado" (Romanos 6:7). Que o Espírito Santo revele a verdade em seu coração. Amém!

| Autor: Claudio Morandi | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!