Reflexões Sobre as Três Tentações de Jesus no Deserto


Texto Base: Mt 4.1-11

Quero expor de maneira sucinta aquilo que o Espírito Santo lançou luz em meu entendimento neste trecho bíblico tão conhecido dos Cristãos – que diz respeito as tentações sofridas por Jesus no deserto por Satanás.

O primeiro ponto que gostaria de ressaltar é que nenhum de nós estamos isentos das tentações de satanás, afinal ele é a própria tentação e isto ficou bem claro no texto em análise uma vez que investiu com seus ardis contra o próprio Filho de Deus, Jesus Cristo, o Verbo encarnado. Todavia, embora estejamos sujeitos as tentações, temos recursos dados por Deus para resisti-lo com êxito – A Palavra de Deus. Jesus nos deu uma grande prova disso, pois todas as suas respostas estão embasadas na Palavra de Deus.

Falamos inicialmente sobre o tentador, agora vamos discorrer sobre a forma como ele ataca. Identificamos no texto que Jesus estava em jejum e oração por 40 dias até que teve fome – aqui está uma dica importante – a fome foi o ponto de contato para satanás entrar com as suas sugestões. Ora, isto traz luz ao nosso coração, portanto, a fome era a grande necessidade de Jesus naquele momento, logo, satanás sempre vai nos tentar em alguma área da nossa vida, em que for detectada alguma carência, por exemplo, se alguém não vai bem na sua vida financeira, ele apresentará sugestões nesta área para “solucionar” o problema, se na vida sentimental da mesma forma, etc. Ressaltando satanás sempre está nos rondando tentando descobrir os nossos pontos vulneráveis, as nossas necessidades e carências.

Normalmente quando nos referimos a este acontecido costumamos dizer a tentação de Jesus, mas se aprofundarmos no texto, veremos que a tentação na verdade se desdobra em três tentações. A primeira delas está relacionada a fome, quando satanás diz:

“Se és o filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães.” Jesus respondeu: Está escrito: ‘Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus.”

O inimigo apresenta sua astúcia no sentido de induzir Jesus ao erro, aproveitando-se da sua vulnerabilidade, a sua fome, ora se Jesus estava com fome era simples ele poderia transformar pedras em pão e saciar a sua necessidade, afinal ele estava com fome.

Quantas vezes o inimigo procura potencializar os nossos problemas de forma a nos induzir a quebrar os princípios estabelecidos por Deus na sua palavra. Jesus nos dá um grande exemplo, não podemos colocar as nossas necessidades acima da palavra de Deus. Não podemos quebrar princípios – transformar pedra em pão é quebra de principio, afinal pedra é pedra e pão é pão, são coisas totalmente distintas em sua natureza. É justamente isto que satanás quer nos sugestionar, se você está passando por necessidade, você pode fazer qualquer coisa, afinal você está precisando, não tem problema, Deus vai entender etc. A maioria das pessoas que cometem alguma falha moral, quando confrontas costumam dizer - “ah mas eu estava passando necessidades, minha família precisa comer, meu casamento não ia bem, todos fazem isto etc.”

A grande lição que podemos extrair desta primeira tentação, é de que devemos confiar em Deus nos momentos de dificuldade materiais,sabendo que no momento certo Ele suprirá as nossas necessidades conforme aconteceu com Jesus, pois no vescículo 11 do mesmo capítulo diz que os próprios anjos do céu vieram e serviram Jesus, aleluia. Jamais podemos querer negociar com Deus, desobedecendo os seus princípios estabelecidos na sua própria palavra. Nunca podemos misturar as coisas, a mistura não é de Deus. Vamos manter a diferenciação das coisas: Santo ou profano, honesto ou desonesto, certo ou errado! Não existe meio termo no que diz respeito a princípios espirituais estabelecidos pelo próprio Deus. Se o quebrarmos certamente pagaremos o preço e Deus não nos honrará.

Vamos refletir sobre a segunda tentação.

E disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, E tomar-te-ão nas mãos, Para que nunca tropeces em alguma pedra. Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus. Mateus 4:6-7

A segunda tentação não é menos tenebrosa, digo que é até mais infernal, pois a primeira tentação estava relacionada a quebra de princípios e queda moral, todavia, a segunda está relacionada a própria vida, o que sutilmente satanás sugere aqui é nada menos que Jesus atentasse contra a sua própria vida, ou seja, suicídio mesmo! Misericórdia!

Ora, a grande sacada de satanás era fazer com que Jesus atentasse contra a sua própria vida, pois alguém que se joga do alto de uma torre obviamente só pode morrer. Deus pai não teria nenhum compromisso de salvar Jesus naquela situação, pois Ele própria, em tese, teria dado causa ao acontecido.

Quando nos expomos a uma situação de risco voluntariamente Deus não tem compromisso em nos honrar, exemplo se eu preciso passar por uma estrada deserta e perigosa porque não me resta outra opção certamente, Deus me honrará, mas se passo por esta estrada sabendo do seu perigo e mesmo assim me coloco em situação de risco, sem nenhuma razão, simplesmente confiando na proteção divina, Deus, neste caso, não terá nenhum compromisso em conceder do seu livramento. Quem age assim está tentando ao Senhor, conforme sabiamente retrucado por Jesus Cristo, aleluia!

Infelizmente, esta tentação continua sendo explorada por satanás nos dias de hoje com bastante êxito, afinal, não são poucas as pessoas que em momentos extremos e de desesperos acabam ouvindo as sugestões do adversário e dão cabo às suas próprias vidas. O suicídio infelizmente continua sendo um fato corriqueiro no nosso cotidiano. As pessoas são induzidas ao mesmo na falsa esperança de que terão alívio das suas dores, dos seus problemas, tudo isto sugestão do adversário. Quem atenta contra a sua vida, de acordo com a palavra corre o risco de perder a salvação eterna, pois está escrito que o Senhor destruirá aquele que destruir o templo do Espírito Santo, logo, quando alguém comete suicídio está atentando contra o templo do Espírito Santo que é o seu corpo.

Refletindo sobre a terceira e última tentação.

“Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles. E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.” Mateus 4:8-10

Este texto talvez seja a mais sutil das tentações. Afinal quem não quer ser bem sucedido na vida, honrado e reconhecido. E a palavra deixa clara que satanás também tem a sua gloria, vimos quantas coisas ele prometeu para Jesus em troca da adoração, misericordia!

Infelizmente, muitas pessoas tem caído nesta terceira tentação, hoje vivemos um apelo muito grande por realização pessoal, sucesso profissional, prosperidade etc de forma que isto passa a ser até mesmo a mensagem principal de muitas denominações religiosas – o sucesso e a realização financeira!

No entanto, não podemos deixar nos levar pelos apelos mundanos e satânicos do reconhecimento e sucesso acima de tudo e a qualquer preço. Não, Deus é o único digno de adoração nada e nem ninguém pode ocupar o seu lugar.

Devemos ter em mente que quando se fala de adoração a satanás a primeira ideia que vem em nosso entendimento são daquelas pessoas que fazem pactos com o maligno em troca de fama, riquezas etc, embora isto seja real, pois existe no mundo hoje algumas igrejas que adoram e prestam culto abertamente a satanás, conhecidas como igrejas satanistas, inclusive com filiais no Brasil, misericórdia!

Mas a adoração pode se dá de forma sutil e velada, por exemplo, nós adoramos tudo aquilo que passa ter valor absoluto em nossas vidas, portanto, se dinheiro passa a ser um valor absoluto, logo ele passa também a ser adorado, se o sucesso torna-se uma compulsão na vida pessoal, isto passa ser um valor absoluto e também alvo de adoração. Logo, estejamos atentos para que nada vem ocupar o lugar do Senhor em nossos corações, afinal só Ele é digno de ser adorado, aleluia!

Por fim, extraia aquilo que for útil para a sua vida neste simples artigo, lembrando que a arma mas eficaz que temos contra satanás e suas tentações ainda é a Palavra de Deus, nada substitui a Palavra, todavia, não basta um conhecimento raso da Palavra, devemos estudá-la habitualmente e com intensidade, pois satanás também conhece superficialmente a palavra, tanto assim que a citou para Jesus neste episódio!

| Autor: Pr Antonio Marcos Guimaraes | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!