Reflexão Haja Paciência!


         Vamos contar aqui uma historinha interessante, para um bom entendimento do que pretendemos comunicar.
         Certo vendedor estava fazendo a sua primeira visita a uma remota cidade do interior, num trem puxado por uma máquina antiga (o que costumamos chamar de "maria-fumaça"), numa estrada de ferro sem manutenção.
         O trem se arrastava, parando em cada localidade para entrega de encomendas.
         Finalmente, o trem parou no meio do nada. O vendedor, impaciente, era o único passageiro. O condutor educadamente lhe disse:
         - Não há nada com que se preocupar. É somente uma vaca nos trilhos.
         Alguns minutos depois, o trem balançou bruscamente e seguiu em frente, mas, depois de sacudir por uns dois quilômetros, parou. E o condutor disse ao passageiro:
         - Somente um atraso temporário. Continuaremos logo a nossa viagem.
         O irritado vendedor perguntou:
         - O que foi agora? Alcançamos a vaca novamente?
         A maioria das pessoas, como o vendedor acima, não é paciente, e isso tragicamente dificulta nosso entendimento de Deus.
         Deus não é somente paciente, mas é também longânimo (1Pedro 3.9).
         Todos que compreendem de forma errada a paciência longânima de Deus tendem a cometer dois erros a seu respeito: alguns concluem que Deus é um ser irado, um tirano vingador; outros acham que ele é indiferente ao mal que acontece no mundo.
         A verdade é que nenhuma dessas duas conclusões está certa.
         Deus realmente se entristece com a maldade de nossos pensamentos e ações, e está profundamente preocupado com a crueldade da guerra e opressão dos fracos pelos fortes.
         A resposta de Deus ao pecado humano sempre foi a de providenciar uma solução e, então, com longanimidade paciente, nos chamar de volta para Ele. Somente de rejeitarem a graça e misericórdia de Deus por muito tempo é que essas pessoas passam a ter de enfrentar a sua ira relutante.
         Para os que acham que o Deus do Velho Testamento era um Deus violento e sanguinário, é preciso saber que as nações destruídas nas batalhas foram sociedades decadentes e injustas durante séculos. Israel e Judá foram exilados somente após rirem dos profetas de Deus, geração após geração. Deus não estava à procura de quem tiranizar; Ele, relutantemente, liberou as consequências do pecado.
         Quem pensa mal de Deus não conhece a Bíblia.
         Deus não é indiferente ao mal que acontece no mundo. Ele se importa com a violência étnica, a repressão política, a perseguição religiosa, o abuso infantil, a violência contra a mulher e todos os tipos de exploração.
         Deus sofre com suas criaturas e sua criação. Ninguém escapa em termos de eternidade, mas todos têm muitas chances de obter a graça de Deus.
         Amigo, não interprete a paciência de Deus de forma errada.
         Deus pode não intervir imediatamente para punir cada opressor e resgatar o sofredor, mas Ele realmente se importa.
         Deus odeia o pecado, ama o pecador e sofre com o oprimido.
         Deus não é nem um tirano nem um tolo.
         Deus é muito paciente sim, e haja paciência!
         Podemos ter a certeza absoluta de que Ele consertará todas as coisas no final.
         É verdade, creia nisso.

Autor: Adail Campelo


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!