Reflexão Fonte de Giom, uma analogia sobre descansar em Deus.


Descobrir sobre o funcionamento da fonte de Giom, foi animador. Nunca tinha parado para meditar sobre ela, mesmo porque, foi estudando sobre Siloé, que me deparei com Giom, também conhecida como "Fonte das virgens": " A porta da fonte, junto ao muro do viveiro de Siloé, ao pé do jardim do rei, mesmo até os degraus que descem a cidade de Davi" Neemias 3:15.

Um detalhe, escondido em um relatório sobre a restauração das portas de Jerusalém, foi capaz de restaurar também meu ânimo. A fonte citada no verso fornecia água para uma outra, chamada Siloé, por onde a água ainda corre constantemente, pura e por vários lugares de Jerusalém: vale de Cedrom, leste da cidade, aldeia de Siloé e redondezas.

Giom é também o nome de um dos rios que passava no Jardim do éden, conforme Gênesis 2:13 "E o nome do segundo rio é Giom". Perdeu-se a referência original desse Giom. Os judeus, porém, deram o mesmo nome as águas puras e constantes que brotam da fonte considerada vital para toda a região. Em Giom, bebia o exército do rei Davi, ás águas da fonte banhavam o jardim do palácio do rei, repleto de flores e pomares.

Eis aqui o abençoado detalhe: Giom é alimentado por um túnel cortado de uma rocha, a fonte é a rocha. Giom significa corrente de águas e e essa corrente de águas, dava origem a muitas fontes, dentre as quais Siloé (descanso) Assim, A Rocha é Jesus que purifica e abastece a alma humana. Com Cristo, somos como um jardim regado: "Naquele dia haverá uma vinha de vinho tinto; cantai-lhe. Eu, o Senhor, a guardo, e cada momento a regarei; para que ninguém lhe faça dano, de noite e de dia a guardarei. Isaías 27:2-3

Receber a vida de Cristo em nós, em alegoria, é como beber de Giom, que nunca seca, que brota da Rocha e dá descanso ao cansado, mantendo a vida e a pureza.

Giom é um memorial para não nos deixarmos vencer pela fadiga e ansiedade do dia a dia, mas sermos renovados em forças e fé, descansando sempre em Deus, pelos vales e montanhas, em todos esses lugares, as águas que brotam da rocha permanecem molhando o solo, dando vida e beleza a Jerusalém.

De Jerusalém nasce muitas lições para a vida cristã, e de Giom nasce essa bela metáfora que está em perfeito acordo com as Escrituras que nos diz: Salmo 71:3 Peço-te que sejas a minha Rocha de refúgio, para onde eu sempre possa ir.

Amém.

Deus o abençoe.
| Autor: Wilma Rejane | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!