Estudo Bíblico Gospel

Abrigados Nas Asas do Deus Pássaro - Artigo Gospel


Como é preciosa ó Deus a Tua benignidade, por isso, os filhos dos homens se acolhem à sombra de Tuas asas. Salmo 36:7

Estive meditando nesse verso, na comparação de Deus a um pássaro, em cujas asas se abrigam os homens. Em várias outras passagens Bíblicas nos deparamos com essa metáfora do "Deus pássaro" e algumas vezes, ela aparece de forma implicita ao se conjugar o verbo confiar, é o caso apresentado no livro do profeta Sofonias se referindo aos santos em Jerusalém: " Mas deixarei no meio de ti um povo humilde e pobre; e eles confiarão no Nome do Senhor." Sofonias 3:12. Confiar aqui se traduz em chasah (dicionário) , linguagem que retrata alguém abrigado em Deus, da mesma forma que um pássaro indefeso se abriga sob as asas da mãe.

Jesus, também olhando para Jerusalém orou: " Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os enviados de Deus, quantas vezes quis ajuntar os teus filhos, como a galinha abriga a sua ninhada debaixo das asas, mas não o quiseste!" Lucas 13:34. Novamente vemos o "Deus com asas", que não voa alto, mas cumpre perfeitamente a missão de abrigar sob suas asas os filhotes. E veja que incrível descoberta da ciência em relação a galinhas abrigando seus filhotes sob as asas:

"O cientistas acreditavam que o comportamento de uma galinha ao chamar os pintinhos no terreiro ou cobrir seus filhotes com as asas era totalmente automático e instintivo, não havendo a possibilidade dos sentimentos de um animal contagiar o outro por meio da observação visual. Agora isso mudou: foi demonstrado que uma galinha, ao observar o desconforto de seus pintinhos, sofre alterações metabólicas e comportamentais.

Trinta e duas galinhas foram estudadas nas semanas seguintes ao nascimento de suas ninhadas de pintinhos. O comportamento das galinhas foi analisado em quatro condições experimentais. Em todos os casos, os animais foram colocados em um pequeno cercado dividido ao meio por uma placa de vidro. De um lado ficava a galinha e do outro, os pintinhos. No primeiro experimento, os animais simplesmente ficavam separados. No segundo experimento, além de separados, uma pequena mangueira soprava "pufes" de ar a cada 30 segundos sobre as penas da galinha, o que causa um pequeno desconforto no animal (os pintinhos não eram incomodados). No terceiro caso, o ar era soprado em "pufes" sobre os pintinhos e a galinha não era incomodada. No quarto experimento, somente o barulho do ar era ouvido a cada 30 segundos, mas o ar não agitava as penas de nenhum deles.

Durante o tempo em que os animais ficavam em cada uma dessas situações, os cientistas mediram o batimento cardíaco das galinhas (usando monitores remotos), a temperatura da crista da galinha e de seus olhos (usando câmaras digitais sensíveis à temperatura) e o comportamento das galinhas (filmando todo o experimento e analisando as imagens).O que foi observado é que, nas situações controle (sem ar assoprando ou somente com o barulho do ar), nenhum dos parâmetros medidos se alterou. Galinhas e pintinhos ficaram felizes, um observando o outro através da parede de vidro. Mas quando o ar soprava sobre a galinha, a temperatura dos olhos e das cristas da galinha mãe diminuía (uma indicação de estado de alerta). Ela parava de ciscar, tomando uma postura de cabeça levantada, também um sinal de alerta, mas seus batimentos cardíacos não se alteravam.

O mais interessante foi o resultado obtido quando a galinha não estava sendo incomodada, mas simplesmente observava o ar soprando sobre os pintinhos. Nesse caso, a temperatura dos olhos e da crista também diminuíam, a postura de alerta ficava mais frequente e, além disso, os batimentos cardíacos ficavam mais rápidos e menos regulares. A galinha também emitia com mais frequência o piado típico de "venham para perto, pintinhos".

Conhecendo a reação da galinha para com seus filhotes, podemos perceber melhor quão amorosa foi a oração de Jesus! Galinhas estão em constante alerta para proteger seus filhotes e sofrem quando eles se distanciam e são ameaçados.

Quer seja como a ave galinha ou como um grande pássaro, Deus nos convida a nos aproximarmos Dele em abrigo constante. Isso significa confiar sempre, buscar Sua presença em oração, entregar a Ele os medos, inquietações, preocupações, enfim tudo! E sob as asas de Deus, Ele nos guarda em segurança, aquecidos por Seu amor nos dias frios. Somente um "Deus pássaro" tem a capacidade de além de refugiar seus filhotes, leva-los para lugares altos e seguros em dias de perigo.

Rute e o Deus pássaro

O Senhor retribua a você o que você tem feito! Que seja ricamente recompensada pelo Senhor, o Deus de Israel, sob cujas asas você veio buscar refúgio!" Rute 2:12

Rute era Uma jovem sofrida, viúva e acostumada a muito trabalho. Sem muitas posses e vivendo um momento critico, tinha muitos motivos para lamentar e desesperar, porém escolhe ficar em Belém com sua sogra Noemi e confiar que Deus mudaria seu destino. Rute ora e age, obedece e o milagre acontece. Deus transforma a vida da jovem e de sua sogra, tudo porque ambas se abrigaram sob as asas do "Deus pássaro".

Deus nos abençoe.

| Autor: Wilma Rejane | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!