Elias se foi - mas seu manto caiu no chão. Quando Eliseu viu isto, rasgou suas próprias vestes, deixou-as em pedaços e pôs o manto de Elias nas costas. Então voltou ao Jordão e fez como seu mestre havia feito: tirou o manto e bateu com ele nas águas. Imediatamente estas águas se abriram, e Eliseu fez a travessia no seco.
O lagar era a Nação, triste, vazia, abatida, pobre. O trigo derramado ali era a Palavra de Deus. Gideão não a esqueceu, era Sua força, sua motivação. Mas outros lagares estavam abandonados e nem mesmo havia trigo em seus campos.
A Porta Formosa media 25 metros de altura por 21 de largura e era toda adornada de ouro e prata, era preciso cerca de 20 homens para abri-la e fechá-la. Aquele coxo e aquela porta era um grande contraste entre a fortuna e a miséria, de um lado uma porta de ouro e prata e de outro um coxo pedindo uma esmola. 
Ester chegou à conclusão de que a vida do seu povo era mais importante que a dela. Ela infringiu a lei, aproximando-se do rei sem um convite formal, e encontrou graça perante o rei Assuero: 'Quando o rei viu a rainha Ester parada no pátio, alcançou ela favor perante ele; estendeu o rei para Ester o cetro de ouro que tinha na mão; Ester se chegou e tocou a ponta do cetro' (Ester 5.2).
Davi colocou os nomes em seus filhos, homenageando a Deus, e dizendo através destes três nomes, Elisama, e Eliadá e Elifelete, exatamente como Deus age progressivamente na vida de um crente que confia n`Ele.
Quando o profeta Habacuque faz esse propósito de viver em alegria, estava a contemplar os campos sem frutos, os currais vazios, o chão árido e seus irmãos a gemer de fome.
Era essa capa que viram em Bartimeu, suja, mal cheirosa, podre, encardida. O interessante que as coisas que chamam atenção, só as chamam por dois motivos, primeiro por serem coisas belas aos olhos, ou segundo por serem terríveis aos olhos, e a capa de Bartimeu se enquadra na segunda opção...
Quando a nossa confiança é depositada em Deus, ela nos leva ao caminho da vitória, essa confiança deve ser permanente e em todas as circunstâncias. Deus sempre quer nos ajudar nas batalhas, mas devemos nos organizar espiritualmente como fez Jeosafá naqueles dias.
A biografia de Sansão tem sido até um exemplo para aqueles que se descuidam de sua vida de comunhão com Deus. Achamos que está tudo bem, quando o Espírito Santo já está triste conosco. Perdemos as forças espirituais, a graça, a unção e só nos resta a angústia, uma vida de derrota e tristeza.
Essa história começa com uma partida e isso é curioso porque não sabemos o que aconteceu na infância e juventude de Abraão, tudo porém estava ali, em sua bagagem: o que foi, era e o que haveria de vir.
Ana é um exemplo a ser seguido, alguém que não se conformou com a situação de derrota e desprezo, reuniu forças, se levantou e sabiamente se dirigiu ao lugar certo, na hora certa.
Um jovem e sábio líder terá ao seu lado idosos experientes, que poderão lhe auxiliar das mais diversas formas e maneiras, principalmente na condição de conselheiros.