Esboço Vosso Pecado Vos Há de Achar


       No Livro de Números, escrito no Moisés, no capítulo 32, há o relato do pedido das tribos de Ruben, Gade e meia tribo de Manasses. Eles viram que região em que estavam tinha muita água, terras boas, e pasto para seu gado. E foram ate Moisés, e pediram para que a sua possessão fosse antes do Jordão. E Moisés concordou com o pedido, mas tinha o problema da reconquista. Canaã, nos cerca de 400 anos em que o povo estivera no Egito, havia sido tomado pelos povos que habitavam em suas cercanias. E o povo das duas tribos e meia tranqüilizou Moises dizendo que seus homens subiriam à guerra junto com seus irmãos, e depois voltariam para edificar casas, currais, e cidades.
       Moises deixou claro que se quebrassem o juramento, estariam pecando contra Deus, e arrematou dizendo que "o vosso pecado vos há de achar".
       Há muito estava arquitetando uma mensagem com o presente conteúdo. Há muitas pessoas, inclusive dentro de nossas igrejas, que acreditam que não vão sofrer as conseqüências de seus atos, de seus pecados. Contudo, haverá um dia, mais cedo ou mais tarde, em que seremos confrontados com nossos erros, com nossos pecados, aos quais atribuímos pouca ou nenhuma importância. Escondemos, desprezamos ou até mesmo ignoramos alguns de nossos pecados.
       Tenha certeza de que chegará o dia em que tais erros e pecados serão colocados diante de ti. O que vai acontecer nesse dia?
       Foi o que aconteceu com o Jacó. Ele foi trapaceiro, enganou seu pai, e roubou a benção que seria do seu irmão Esaú. Mais de 20 (vinte) anos depois, ele precisou sair das terras de seu sogro Labão, e não tinha para onde ir, senão voltar para a terra de seus pais... onde estava seu logrado irmão Esaú.
       É possível que Jacó tivesse a esperança de que nunca mais precisasse voltar para lá. Ou talvez que somente o fizesse depois que seu irmão morresse. A situação mudou, e as circunstâncias forçaram sua volta, e ele precisou se encontrar com aquele contra quem tinha pecado.
      Todos nós temos medo de nossos pecados. Medo de suas conseqüências. Medo de seus frutos, de seus reflexos. Das dores que pode nos causar a dor que causamos...
       A Bíblia diz que nada há encoberto que não venha a ser conhecido (Mt. 10:26).
       Existe uma diferença muito grande entre o perdão dos pecados e as conseqüências do pecado. Muitas vezes o perdão de um pecado não faz desaparecer, como querem muitos, os seus frutos. Lembro-me de ter lido uma história de uma criança que pegou um martelo e começou a amassar o carro novo de seu pai. Possesso, ele pegou o martelo e amassou também os dedos de seu filho.
       Sua esposa teve dificuldades para faze-lo parar e levar o menino para o hospital, onde, mais calmo viu a monstruosidade que tinha praticado. E chorou e pediu que seu filho o perdoasse. E então o menino perguntou ao seu pai quando é que seus dedinhos iriam crescer de novo...
       O perdão de nossos pecados não faz desaparecer suas conseqüências. Conseqüências estas que irão nos encontrar mais cedo ou mais tarde...
      Jamais pense você pode cometer pecados longe dos olhares de outrem. Jamais pense que é possível cultivar "pecados secretos". Jamais pense que pode se livrar das conseqüências de nossos pecados, que estas conseqüências nunca irão encontra-lo, que as pessoas que sofreram as conseqüências de teus pecados nunca irão encontra-lo. O mundo é muito grande, e dá muitas voltas.
       Evite fazer qualquer coisa de que vá se arrepender. Mesmo que tal arrependimento venha junto com as conseqüências desses pecados...

"Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor." (Hebreus 12:14).


Autor:  Takayoshi Katagiri


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!