Esboço Vencendo Tempestades e Víboras

Atos 27:27-44


INTRODUÇÃO:

Na escuridão da noite, um navio com 276 pessoas a bordo aproxima-se de uma ilha no Mediterrâneo. A tripulação e os passageiros estão exaustos de serem jogados de um lado para o outro pelas águas agitadas por uma tempestade que já dura 14 dias. Ao amanhecer, avistam uma baía e tentam levar o navio para a praia, mas a proa fica encalhada, totalmente imóvel, e as ondas despedaçam a popa. Todos abandonam o navio e conseguem chegar ao litoral de Malta, nadando ou boiando agarrados a pranchas de madeira ou a outros objetos. Exaustos e com frio, eles se arrastam para fora das ondas agitadas. Entre os passageiros encontra-se o apóstolo cristão Paulo, que está sendo levado para Roma, a fim de ser julgado. — Atos 27:27-44.

Esse naufrágio na ilha de Malta não foi a primeira vez que Paulo correu risco de vida no mar. Poucos anos antes, ele escreveu: “Três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no profundo.” Disse também que havia corrido “perigos no mar”. (2 Coríntios 11:25-27) As viagens marítimas o ajudaram a cumprir a função que Deus lhe deu como “apóstolo para as nações”. — Romanos 11:

No mundo existem por volta de 2.930 espécies de cobras ou serpentes. O Brasil abriga 321 delas – aproximadamente 10% do total –, das quais apenas 36 são peçonhentas. As serpentes peçonhentas brasileiras são divididas em duas famílias: Viperidae e Elapida

A campeã mundial é a taipan do interior (Oxyuranus microlepidotus), uma serpente que praticamente só pode ser encontrada na Austrália. Ela é tão perigosa que uma só picada contém veneno suficiente para matar mais de 100 pessoas ou 250 mil camundongos! Em nosso país, o ranking das peçonhentas é liderado pela coral-verdadeira (Micrurus sp.), uma parente distante da taipan. “Ambas pertencem à família Elapidae, que conta com 240 espécies altamente venenosas em todo o planeta, exceto na Europa”, diz o biólogo Otávio Marques, do Instituto Butantan, em São Paulo. Estima-se que, todos os anos, ocorram de um a dois milhões de acidentes envolvendo seres humanos e cobras ( venenosas e não-venenosas), dos quais cerca de 50 mil resultam em morte.

A) LIÇÕES QUE TIRAMOS NESTA VIAGEM DE PAULO

1º) As Tempestades podem vir, mas Deus está no controle

a) Antes do perigo o Senhor nos anuncia
b) Deus não quer perder uma ALMA para o Diabo
c) Ferramenta de Deus só morre na hora de determinada

2º) Intimidade com Deus é o que Crente deve buscar

a) Quando tenho intimidade c/Deus não temo o perigo
b) Quando tenho intimidade c/Deus vidas são salvas
c) Quando tenho intimidade c/Deus estou seguro

3º) As Víboras podem até NADAR, mas elas não resistem ao FOGO

a) Víbora da Carne – Fogo do Jejum
b) Víbora do Mundo – Fogo do Temor ao Senhor Jesus
c) Víbora das Amizades Coloridas–Fogo do discerniumento
d) Víbora dos Falsos irmãos- Fogo da Oração
e) Víbora “antiga –satanás”- Fogo da Autoridade do Nome de Jesus

4º) O tempo de João ninguém acaba em sua vida

a) Deus muda seu cativeiro de humilhação para Exaltação
b) Deus honra seu ministério com o sobrenatural
c) Pessoas que outrora lhe ignoravam vão passar a te respeitar

Conclusão: Seja qual a víbora, tempestades em seu caminho lembre-se que Deus está no controle e que quem tem intimidade recebe no final honra.
|  Autor: Geraldo Martins Pereira  |  Divulgação: estudosgospel.com.br |


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!