As lutas marciais têm ganhado destaque nos últimos tempos. Parece que os espectadores sentem necessidade de ver o inimigo ser nocauteado, canalizando sua vontade de lutar e vencer para as cenas assistidas no combate. Na verdade, vivemos grandes batalhas em nosso dia a dia. Porém a nossa luta não é contra o sangue e a carne. Precisamos aprender a lutar como Jesus que não combateu as pessoas e sim ao verdadeiro inimigo espiritual.
Muitas vezes passamos por situações que são para nos ensinar a ser perseverante e aprender a esperar porque a tribulação produz perseverança e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Esperar não é fácil. A grande dificuldade para esperar é a dúvida se vai acontecer o que se espera.
Essa parábola nos adverte que quando deixamos Deus de fora das nossas decisões mais importantes e dos nossos planos pessoais, tudo pode se transformar em cinzas. Espiritualmente falando, as cinzas são os restos da desobediência e rebeldia. Para aquele que está reduzido a cinzas, cujos danos internos são visíveis e devastadores, por meio de Jesus, Deus promete restaurá-lo internamente, a fim de que ele saia de seu estado de morte, para a vida.
A igreja jamais deve afrouxar a sua vigilância, como não deve esperar uma vida de segurança e paz 'terrena'. A Igreja somente baixará a sua guarda quando estiver nos braços do Pai, na eternidade. Saibamos que tudo o que é bom nesta terra, se torna alvo para tudo que é mal. 'Ao vencedor darei o direito de sentar-se comigo em meu trono, assim como eu também venci e sentei-me com meu Pai em seu trono.'
Muitos pregadores ressaltam o fato de que, sê a viúva tivesse mais fé, e pegasse mais vasilhas emprestadas, haveria mais azeite. Não há necessidade de acusá-la de ter demonstrado pequena fé. Ela demonstrou fé suficiente. E o que Deus proveu nesse milagre também foi suficiente. Os limites do milagre que Deus podia realizar não foram estabelecidos pelo Senhor; foram determinados pela fé e obediência da viúva.
O homem coxo esperava sempre receber daqueles que por ali passavam uma pequena esmola, talvez uma moeda de pequeno valor, pois é o que se espera de quem dá esmola, migalhas. Talvez fosse esse mesmo valor que ele esperava receber de Pedro e João, mas, eles também eram pobres e não tinham nenhuma moedinha para lhe dar, entretanto, aqueles dois homens tinham algo para lhe dar que mudaria sua vida para sempre - O milagre.
Tenho observado que muitas pessoas têm sido impedidas de serem abençoadas por estarem amarradas ao passado. Ninguém chegará ao futuro se não se libertar do passado. Nunca se esqueça que o nosso futuro é construído no presente.
Pregar o evangelho é o serviço mais elevado no mundo, e portanto não é tão fácil exercê-lo fielmente como muitos pensam. E ninguém pode dizer que já alcançou perfeição nesta parte, pois nem o pregador mais experiente vai pensar que não há mais lugar para aperfeiçoar no seu modo de preparar e expor a preciosa palavra de Deus.
O cristão rico é mais abençoado que o cristão pobre? É verdade que o Evangelho nos incentiva a buscar riquezas, para termos a convicção de que somos abençoados por Deus? Em qual evangelho nós devemos crer? No Evangelho da Felicidade de Jesus ou no 'evangelho da Prosperidade Financeira'?
Transformação de Caráter, transformação do interior, da alma. Não adianta nada a pessoa mudar exteriormente sem ter mudado interiormente! Muitos acham até que ninguém muda o caráter... Pois nós conhecemos um Deus que Muda...!
Quando o Senhor Indagou a quem enviaria, e quem iria no seu lugar, Isaías sentindo-se já purificado e pronto para estar lado a lado com o seu Senhor , logo respondeu - Eis-me aqui, envia-me a mim!. E você, como responderia ao chamado do Mestre? 
Os ímpios são cruéis, mentirosos desde a infância, não cumprem compromissos, odeiam as virtudes dos fiéis, exploram o justo, preparam armadilhas contra os santos, caminham nas trevas, traçam planos sinistros, desacreditam o zombam do juízo de Deus, roubam os bens dos justos... Práticas condenáveis e que desagradam a Deus. Se não houver conversão, receberão a paga de suas obras más.