Esboço A Embriaguez de Noé

Gn.9.20-29


Introdução: O dilúvio interrompeu o processo acelerado de degradação da humanidade, contudo não o encerrou. O pecado não foi eliminado através do dilúvio. Tendo saído da arca, Noé plantou uma vinha e se embriagou com o seu vinho.

1 - Os que usam a bebida precisam estar atentos aos seus riscos: vício e embriaguez (Ef.5.18).

2 - O vício leva os recursos financeiros da família.

3 - O beberrão perde a responsabilidade, o emprego, a saúde, o nome e a perspectiva de vida.

4 - A embriaguez leva à perda do controle. Noé ficou nu em sua tenda.
O embriagado fala e faz o que não deveria e depois precisa conviver com as conseqüências (9.24).

5 - O vício e a embriaguez fazem a pessoa perder o respeito da família ou até perder a família.
Cão desrespeitou seu pai, embora não tivesse tal direito.

Conclusão: a abstinência da bebida é a melhor opção, pois a embriaguez traz a vergonha e uma seqüência de males cada vez mais graves.

Autor: Prof. Anísio Renato de Andrade


Receba Estudos Biblicos todos os dias!
Cadastre-se seu e-mail! É Grátis
     Digite seu Email Abaixo
Emails Cadastrados

OBS: Não esqueça de confirmar seu email em seguida!